Notícias

Encontros online irão debater violência contra as mulheres

Quarta-feira (25/11) é o Dia Internacional da Não-Violência contra as Mulheres. Com ele, começa um movimento mundial de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres que vai até 10 de dezembro

Leonardo
Leonardo Pedrollo Com supervisão de Larissa Ilaídes
Encontros online irão debater violência contra as mulheres
Foto: Pixabay

25 de novembro de 2020 - 17:18 - Atualizado em 25 de novembro de 2020 - 17:37

Quarta-feira (25/11) é o Dia Internacional da Não-Violência contra as Mulheres. Com ele, começa um movimento mundial de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres que vai até 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos.

Durante esses 16 dias, a Assessoria de Direitos Humanos e Políticas para as Mulheres em parceria com o Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres apoia uma programação de mobilização educativa pela erradicação desse tipo de violência e pela garantia dos direitos. Neste ano, devido à pandemia causada pelo novo coronavírus, foi criada uma série de encontros online onde serão debatidos diversos temas visando ampliar o conhecimento, reflexão e sensibilização de toda sociedade. Os eventos abordam de forma simplificada as formas de violência e apresentam ferramentas de combate.

“As ações feitas pelo município e pelo conselho têm o propósito de ampliar a responsabilidade do poder público e da sociedade na prevenção e eliminação das violências contra meninas e mulheres”, reforça a assessora de Direitos Humanos e presidente do Conselho Municipal de Políticas para Mulheres, Elenice Malzoni. 

Em 2019 e  2020 foram registrados 11 crimes de feminicídio, em Curitiba. Os bairros que apresentam maior incidência de violência contra a mulher são Boa Vista, Bairro Novo e CIC. Houve um aumento de 30% de denúncias no canal 153, da Patrulha Maria da Penha, por descumprimento de medidas protetivas. 

História do Dia Internacional da Não-Violência contra as Mulheres

No dia 25 de novembro de 1960, na República Dominicana, foram assassinadas as três irmãs Mirabal, ativistas políticas, por ordem do ditador dominicano Rafael Leónidas Trujillo. Em 1991, a ONU instituiu o período de 25 de novembro a 10 de dezembro como os 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres, com ações em todo o mundo. 

Programação

  • 29/11: “Exposição Negras Mães” 
    • Local: Praça Zumbi dos Palmares
    • Horário: 14h às 17h 
    • Idealização: Cris Camargo e Izi Carvalho
  • 01/12: Webinário “16 dias de Ativismo: uma luta de engajamento na prevenção e na eliminação da violência contra mulheres e meninas”
    • Plataforma: Youtube do Imap
    • Horário: 9h às 10h
  • 03/12: Webinário “A importância da atuação da Casa da Mulher Brasileira à Mulher em Situação de Violência Doméstica”
    • Plataforma: Youtube do Imap
    • Horário: 14h30 às 15h30
  • 04/12: Live “O engajamento dos homens no enfrentamento a violência contra mulher”
    • Plataforma: Youtube Canal da Indústria
    • Horário: 14h30
    • Promoção: CIFAL – Centro Internacional de Formação de Autoridades e Líderes
  • 07/12: Webinário “Educando para o amanhã”
    • Plataforma: Youtube do Imap
    • Horário: 9h às 10h
  • 08/12: Webinário “A violência contra as Mulheres Transexuais e Lésbicas”
    • Plataforma: Youtube do Imap
    • Horário: 9h às 10h
  • 09/12: Webinário “Papel do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher de Curitiba no enfrentamento à violência contra a Mulher”
    • Plataforma: Youtube do Imap
    • Horário: 9h às 10h
  • 10/12: Webinário “Como o Município de Curitiba está organizado para promoção e defesa dos Direitos Humanos”
    • Plataforma: Youtube do Imap
    • Horário: 14h30 às 16h30
  • 11/12: Webinário “O papel dos Movimentos Feministas no enfrentamento da violência contra mulher”
    • Plataforma: Youtube do Imap
    • Horário: 9h às 10h

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.