Notícias

Crime desvendado: empresário foi assassinado dentro de prostíbulo de luxo em Curitiba

A vítima foi morta com mais de 70 facadas quando tentava fechar a compra do estabelecimento; suspeito foi preso no fim de abril

Caroline
Caroline Berticelli / Editora com reportagem de Emanuel Pierin da RIC Record TV, Curitiba
Crime desvendado: empresário foi assassinado dentro de prostíbulo de luxo em Curitiba
Sérgio de Abreu foi encontrado morto em Almirante Tamandaré. (Foto: Reprodução/RIC Record TV)

8 de maio de 2020 - 00:00 - Atualizado em 1 de julho de 2020 - 14:47

O empresário Sérgio de Abreu, de 44 anos, encontrado morto no dia 8 de outubro de 2018, em Almirante Tamandaré, Região Metropolitana de Curitiba, foi assassinado dentro de uma casa de prostituição de luxo localizada no bairro Parolin, na capital, pelo proprietário do estabelecimento.

Durante as investigações, os policiais civis descobriram que na noite que antecedeu o crime, Abreu, que trabalhava no ramo de veículos, teria ido até a casa noturna para encontrar o dono do local e negociar a compra do prostíbulo. No entanto, os dois acabaram se desentendendo e ele foi assassinado com mais de 70 golpes de faca

“Esse criminoso, ele se desentendeu com a vítima nessa casa de prostituição que funcionava no bairro Parolin. É uma casa de luxo com piscina, com uma estrutura gigantesca e houve essa briga, após a briga, por volta das 5h da manhã, ele colocou o corpo dentro da caçamba de um veículo e levou até Almirante Tamandaré, chegando lá jogou o corpo e colocou fogo”, explica o delegado Tito Lívio Barichello, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Dono de boate preso em Santa Catarina

No decorrer das diligências, a polícia analisou diversas câmeras de segurança que auxiliaram na confirmação da identificação do principal suspeito do homicídio. A prisão preventiva do investigado foi decretada ainda no ano de 2018. Na época do crime, uma operação chegou a ser feita na boate com o intuito de localizar o suspeito, mas ele não foi encontrado e era considerado foragido desde então. 

Somente neste ano, 18 meses após o assassinato, a polícia chegou até ele após denúncias anônimas. O homem de 36 anos foi preso em Joinville, em Santa Catarina, na última semana de abril.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.