Coronavírus

Empresa de Campo Largo confirma morte de executivo por Covid-19

Bruno Borer morreu no dia 8 de abril, mas os dois primeiros testes realizados deram negativo para o novo coronavírus

Caroline
Caroline Berticelli / Editora
Empresa de Campo Largo confirma morte de executivo por Covid-19
Foto: Reprodução/Site Roca Cerâmica

13 de abril de 2020 - 00:00 - Atualizado em 1 de julho de 2020 - 14:47

A empresa Roca Brasil Cerámica, detentora das marcas Roca e Incepa, localizada em Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba, confirmou nesta segunda-feira (13) que a morte do diretor-geral Bruno Borer, ocorrida no dia 8 de abril, foi causada pelo novo coronavírus.

De acordo com a nota pública, os primeiros dois laudos deram negativo para a Covid-19, no entanto, uma contraprova revelada neste domingo (12) testou positivo para o vírus

No dia 9 de abril, a Roca havia se manifestado e informado que a causa da morte do executivo foi registrada como Síndrome Respiratória Aguda em decorrência de uma Pneumonia Viral, mas que os testes para o novo coronavírus deram resultado negativo

Histórico sobre o Covid-19

No início de março, Borer participou da feira Expo Revestir em São Paulo. Ao retornar para o Paraná, ele seguiu o protocolo de isolamento domiciliar e ainda em casa, começou a sentir os primeiros sintomas da doença. No dia 8 de abril, já internado no Hospital Marcelino Champagnat, na capital, o executivo não resistiu à infecção e morreu aos 54 anos.