Notícias

Empresa acusada de machismo é hackeada por grupo Anonymous

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

13 de fevereiro de 2017 - 00:00 - Atualizado em 13 de fevereiro de 2017 - 00:00

Site da Alezzia não aparece mais com mensagem dos invasores, mas na tarde de segunda-feira estava assim (Foto: Reprodução)

Alezzo, a companhia que teve o site invadido, contratou estagiário acusado de comentários machistas

Após ter chamado atenção recentemente ao oferecer apoio e oportunidade a um estagiário demitido após ter publicado comentários machistas em seu Facebook, a empresa Alezzia teve seu site hackeado nesta segunda-feira, 13.

O grupo Anonymous assumiu a autoria da invasão, alegando que a empresa apresenta um posicionamento machista, e confiscando dados de pessoas ligadas à Alezzia: “Estamos em posse de todas as bases de dados, seus backups, e-mails, senhas e todos os dados de todos os seus 10 mil clientes, que estão sendo devidamente notificados nesse exato momento por e-mail, convidando-os a processar a Alezzia pela falha de segurança”.

Além de retirar o site original do ar, o grupo ainda alterou os produtos à venda para um DVD da escritora francesa – e feminista – Simone de Beauvoir, por apenas ‘um real’.

“A Alezzia não é a primeira, e nem vai ser a última marca a capitalizar em cima de machismo descarado. Esperamos que um dia a qualidade de seus [produtos] baste para que a marca venda sem precisar apelar pra essa estratégia de marketing patética”, dizia mensagem dos hackers, que ficou disponível no site da empresa por algum tempo.

Nesta tarde, a página da empresa está fora do ar, mas a íntegra da mensagem segue em seu Facebook.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.