14 de outubro de 2020 - 16:50

Atualizado em 14 de outubro de 2020 - 16:54

Paranaense Celero é eleita melhor fintech em prêmio internacional

Por Willian Bressan

Paranaense Celero é eleita melhor fintech em prêmio internacional
Startup criada por egressos do curso de Administração do UNICURITIBA foi uma das cinco brasileiras a representar o país no Santander X Global Award

A Celero, plataforma de gestão financeira criada pelos egressos do curso de Administração do UNICURITIBA, João Henrique Tosin e João Augusto Betenheuzer, foi eleita a melhor fintech no Santander X Global Award.

A iniciativa oferece mentoria, visibilidade e o networking necessário para empreendedores universitários que desejam acelerar os negócios, estabelecendo uma rede colaborativa e de fomento para projetos idealizados durante ou logo após o período acadêmico.

Do total de empresas convidadas a participar do prêmio, a banca selecionou cem iniciativas de cinco países nas categorias startups e scaleups, sendo apenas cinco brasileiras. A única paranaense a representar o Brasil foi a Celero. O projeto tem o UNICURITIBA como partner university.

O CEO e Co-Founder da Celero, João Tosin, diz que ficar entre as top 100 foi uma alegria e orgulho imensos não só para os fundadores, mas para todo o time, e ser escolhido como a fintech mais relevante foi a ‘cereja do bolo’. “Eram 500 empresas de diversos países e ver a nossa solução, que começou lá na faculdade, conquistar esse reconhecimento só mostra a seriedade do nosso trabalho”, comemora.

A Celero, explica Tosin, ajuda a salvar a vida de pequenas e médias empresas e permite que elas continuem gerando emprego e renda. Criada a partir de um projeto de graduação sob a mentoria do professor de Tecnologia e Inovação para Novos Negócios do curso de Administração, Sérgio Itamar, a startup tem seu foco em gestão e automação de processos financeiros.

Papel da universidade

De acordo com Itamar, o papel da universidade está justamente em incentivar os estudantes a assumir o protagonismo de suas vidas e carreiras. “Esse também é o papel do professor que realmente se importa com o futuro de seus estudantes: desenvolver potencialidades. A universidade não é apenas sala de aula, conteúdo e prova. É momento de criação, inovação, pensamento crítico e desafio”, diz.

Sobre a conquista da Celero, ele continua: “Fico extremamente feliz em ver que os estudantes tiveram a maturidade de propor a solução para um problema real da sociedade, da economia e das pequenas e médias empresas do país e defender com persistência a ideia que, embora muito criativa e disruptiva, enfrentou resistência e pouco apoio no começo.”

“Nem todos acreditaram no projeto que eles criaram, mas eles não desistiram, conseguiram investidores, foram persistentes. Isso foi espetacular. E os resultados hoje são fantásticos. Para um professor que acompanhou tudo desde o início, este é um momento sem igual”, comemora o professor do UNICURITIBA, instituição faz parte da Ânima Educação, uma das maiores organizações privadas de ensino superior do país.

A Celero já foi reconhecida pelo Prêmio Ozires Silva de Empreendedorismo Sustentável na categoria Empreendedorismo Econômico (Micro e Pequeno Porte) e passou por rodadas de investimento, recebendo inclusive aporte da Harvard Business School Alumni Angels of Brazil (HBSAAB), organização de ex-alunos brasileiros de Harvard que apoia empresas com alto potencial de crescimento.