21 de outubro de 2020 - 12:33

Atualizado em 23 de outubro de 2020 - 14:52

Investir no hall social é aumentar o valor dos imóveis

Por Willian Bressan

Investir no hall social é aumentar o valor dos imóveis
Projeto do designer Cleber Stanczyk para o residencial Saint Michel, de Curitiba.

Não é de hoje que as áreas comuns passaram a receber mais atenção dos moradores e visitantes. O hall social de entrada, por exemplo, é o cartão de visita de um condomínio residencial ou comercial. Por isso, alguns empreendimentos têm investido na primeira impressão causada em um possível comprador, e aumentando a valorização do primeiro espaço avistado e, consequentemente, dos imóveis. 


Com o objetivo de atender aos anseios dos moradores – em sua maior parte jovens – o designer de interiores Cleber Stanczyk repaginou o hall de entrada de um edifício residencial no bairro Boa Vista, em Curitiba, com elementos impactantes.

A inspiração veio do nome do condomínio: Saint Michel. No vilarejo francês que dá nome ao edifício, quando a maré sobe, os moradores e turistas ficam aconchegados dentro de casa. “Além de sair do óbvio, era importante que o espaço fosse convidativo”, conta o designer. Para trazer equilíbrio ao tom intimista criado pelas paredes pretas, foram acrescentados detalhes com brilhos, texturas, cristais, vasos com formas sinuosas e tons de branco. Por fim, uma iluminação apropriada e um perfume de ambiente especial com notas que lembram o mar, criaram também uma experiência sensorial. 


O mobiliário também foi desenhado com exclusividade atendendo às solicitações dos moradores. “A escolha foi  por linhas retas nas mesas, banco, espelho e abajur. Todos desenhados pelo nosso escritório”, afirma Cleber.  

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.