17 de fevereiro de 2021 - 22:38

Atualizado em 17 de fevereiro de 2021 - 22:38

Financiamento habitacional bate recorde histórico e cresce 58% em 2020

Por Willian Bressan

Financiamento habitacional bate recorde histórico e cresce 58% em 2020

 Sair do aluguel e comprar a casa própria é o sonho de muitos brasileiros. E uma das formas mais utilizadas para a concretização desse sonho é o financiamento habitacional. Dados da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário (Abecip) revelam que os financiamentos habitacionais bateram recorde histórico ano passado e cresceram 58% em relação a 2019, mesmo em um cenário de pandemia.

O total em imóveis financiados no ano chegou a R$ 123,9 bilhões, número que supera os R$ 112,9 bilhões registrados em 2014, ano recorde até então. A medição é realizada pela Abecip desde 1994. Dos 12 meses de 2020, dezembro foi o que apresentou melhor resultado, com valor acumulado de R$ 17,4 bilhões – 26,2% a mais que o mês anterior e mais que o dobro em relação a dezembro de 2019, quando o valor foi de R$ 8,6 bi.

Todos os estados brasileiros tiveram aumento no número de financiamentos de imóveis, segundo a Abecip. Encabeçam a lista Tocantins (132%), Distrito Federal (121%), Alagoas (94%), Roraima (94%) e Minas Gerais (79%). No Paraná, o crescimento foi de 37% em relação a 2019. As menores altas foram de Amapá (26%), Piauí (31%), Bahia (32%) e Acre (35%).

 Os números positivos também foram percebidos pelas construtoras. Com 90% dos imóveis de seu portfólio comercializados via financiamento habitacional, a Realmarka Construções, de Curitiba, registrou 59% de crescimento nas vendas ano passado, em relação a 2019.

“Essa alta se deve aos incentivos do Governo, como a baixa na taxa de juros, e a facilidade no próprio processo de financiamento. Esses foram atrativos que impulsionaram os clientes a fecharem negócio e realizar o sonho da casa própria, mesmo em um cenário de pandemia como vivemos”, explica a diretora comercial da empresa, Kalliany Real.

Histórico

Criado em meados da década de 60 pela Lei nº 4.380/64, o Sistema Financeiro de Habitação (SFH), é o modelo de negócio mais utilizado pelos brasileiros para aquisição da casa própria. O projetista Luiz Gustavo Cipola Oliveira e sua esposa Marina Oliveira compraram em novembro do ano passado um apartamento no Bairro Alto, em Curitiba. O modelo de negócio escolhido foi o financiamento habitacional.

“Foi o jeito mais rápido que achamos para começar a pagar algo que é nosso e parar de pagar aluguel”, conta Luiz. O casal deu um valor de entrada, e financiou o restante em 420 parcelas, que começarão a ser pagas a partir da entrega das chaves, em abril de 2022. “No nosso caso se tornou vantajoso porque conseguimos garantir o imóvel próprio na localidade que a gente queria, de forma mais agilizada do que se fizéssemos uma carta de crédito em consórcio, por exemplo”, afirma o projetista.

 O empresário Leonardo Harger Finardi concretizou o negócio também em novembro do ano passado. Para ele, que vai receber as chaves do seu novo apartamento em abril do ano que vem, morar no imóvel próprio é a realização de um sonho. “O financiamento habitacional permitiu a realização desse sonho, pois é a maneira mais fácil de adquirir um imóvel novo com pouco investimento”, resume.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.