Notícias

Em pronunciamento de tom ameno, Bolsonaro cumprimenta profissionais de saúde

Reuters
Reuters

24 de dezembro de 2020 - 20:58 - Atualizado em 24 de dezembro de 2020 - 20:58

BRASÍLIA (Reuters) – Em contraste com a transmissão nas redes sociais encerrada pouco antes, o presidente Jair Bolsonaro mudou o tom em seu pronunciamento de Natal em rede nacional, em que cumprimentou os profissionais de saúde pelo trabalho durante a pandemia de Covid-19 e lamentou as mortes no país este ano — nesse caso, sem citar a pandemia.

Em pronunciamento de cerca de três minutos, em que também falou a primeira-dama Michelle, Bolsonaro listou as medidas tomadas pelo governo na área econômica para combater a crise causada pela Covid-19 e disse que o Brasil se tornou “referência para outras nações.

“Essas ações têm ajudado nosso Brasil a seguir rumo ao progresso e ao desenvolvimento, sendo, inclusive, referência para outras nações. Agradeço e reconheço o empenho dos nossos profissionais de saúde, que continuaram exercendo suas atribuições”, disse o presidente.

“Nessa ocasião, solidarizo-me, particularmente, com as famílias que perderam seus entes queridos neste ano. Externo meus sentimentos, pedindo a Deus que conforte os corações de todos.”

Pouco antes, em uma live de 1h10min de duração, Bolsonaro atacou adversários, a imprensa e levantou de novo dúvidas sobre as vacinas e possíveis efeitos colaterais. Durante todo o tempo, não citou o Natal.

Já no pronunciamento, disse: “Eu e minha família desejamos que o espírito natalino se faça presente em todos os lares” e desejou Feliz Natal e Próspero Ano Novo ao encerrar.

(Reportagem de Lisandra Paraguassu)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.