Notícias

Em meio a aumento em casos de Covid-19, regiões na Rússia ficam sem vacina

Reuters
Reuters

26 de junho de 2021 - 16:26 - Atualizado em 26 de junho de 2021 - 16:26

Por Andrey Ostroukh

MOSCOU (Reuters) – Uma região central da Rússia suspendeu por dois dias neste sábado a campanha de vacinação contra Covid-19 devido à falta de doses, disseram autoridades locais depois que o país reportou seu maior aumento no número de casos diários de coronavírus desde meados de janeiro.

A Rússia está enfrentando uma crise de novos casos que as autoridades atribuem à variante Delta, que é altamente infecciosa, e ao lento progresso na campanha de vacinação, com mortes diárias batendo recorde na capital Moscou na última sexta-feira.

Após a escassez de doses que suspendeu as campanhas de vacinação a partir de sexta-feira em alguns postos nas regiões de Bashkiria e Khabarovsk, as autoridades de saúde na região central de Udmurtia disseram que as imunizações iriam parar até segunda-feira devido à redução no fornecimento de insumos.

O Kremlin disse que a questão será resolvida nos próximos dias, e o primeiro-ministro, Mikhail Mishustin, anunciou gastos adicionais de 25 bilhões de rublos (ou 347 milhões de dólares) para o tratamento de pacientes com Covid-19.

O prefeito de Moscou, Sergei Sobyanin, disse que os casos da variante Delta, detectada pela primeira vez na Índia, estão aumentando na cidade.

“Para resolver drasticamente o problema, você precisa que as pessoas sejam vacinadas ou entrem em lockdown e desliguem tudo”, disse ele à TV estatal.

No início deste mês, as autoridades em Moscou e em várias outras regiões tornaram a vacinação obrigatória para pessoas que trabalham em atividades que envolvem contato próximo com o público – de cabeleireiros e motoristas de táxi a caixas de banco e professores.

Com a eleição parlamentar marcada para setembro, o partido comunista da Rússia realizou um protesto contra a vacinação obrigatória no centro de Moscou neste sábado. Várias dezenas de pessoas participaram da manifestação antes de serem dispersas pela polícia.

Até agora, 21 milhões dos 144 milhões de cidadãos russos receberam pelo menos uma dose de vacina, disse o ministro da Saúde, Mikhail Murashko, na sexta-feira.

A Rússia relatou 21.665 novos casos de Covid-19 neste sábado, sendo mais de um terço deles em Moscou e levando a contagem oficial de casos em todo país a quase 5,5 milhões.

A força-tarefa do governo para combater o coronavírus disse que 619 pessoas morreram de causas relacionadas a Covid-19 nas últimas 24 horas, o maior número desde o fim de dezembro.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.