Notícias

Em Cascavel, exumação errada de cadáver causa transtornos durante enterro

Além disso, o corpo que estava na cova foi exumado como se fosse de outra pessoa da família

Aline
Aline Cristina / Repórter
Em Cascavel, exumação errada de cadáver causa transtornos durante enterro
(FOTO: RIC RECORD TV LONDRINA)

6 de maio de 2021 - 09:48 - Atualizado em 6 de maio de 2021 - 09:48

Um velório em Cascavel, no oeste do Paraná, chamou a atenção nesta semana. Familiares foram enterrar o corpo de um ente querido, quando perceberam que o lugar onde foi aberta a cova era o errado. Além disso, o corpo que estava no local foi exumado como se fosse de outra pessoa da família.

Faltam palavras para descrever a dor e a revolta da família. A Eliane perdeu o Pai, seu José Laurindo.  Ele seria enterrado com a esposa, Dona Cedy Silva, mas por muito pouco ele não foi enterrado no lugar errado.

Depois do velório, o cortejo seguiu para o cemitério São Luiz e foi na hora do enterro que a família identificou uma falha. É que o seu José deveria ter sido enterrado em outro lugar, que estava intacto. 

A cova que estava aberta era outra, ao lado, onde a placa identifica Pedro Mayer, uma pessoa que não tem nenhuma relação com a família Silva.

O problema foi identificado a tempo. O sepultamento não foi feito, mas a história não terminou aí. Um atrase de quase uma hora no enterro revoltou a família.

Segundo Beto Guilherme, responsável pela Acesc (Administração dos Cemitérios e Serviços Funerários de Cascavel) contou que o caso está sendo apurado.

“ Nos estamos apurando o fato, e ver o que é cabível fazer em relação ao servidor, provavelmente ele será advertido os fatos estão sendo apurados. Quanto a família me coloquei à disposição para que me procure assim que passe esse momento de luto. Um erro de uma pessoa, em um momento muito difícil, que a gente compreende essa situação”

afirma Beto.