Educação

Sindicato de escolas particulares aciona governo judicialmente pela volta às aulas no Paraná

O mandado de segurança pede a volta às aulas presenciais curriculares e não apenas das atividades extras como vem ocorrendo desde a última segunda-feira (19)

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Sindicato de escolas particulares aciona governo judicialmente pela volta às aulas no Paraná
Foto: Rodrigo Félix Leal/AEN

22 de outubro de 2020 - 17:44 - Atualizado em 22 de outubro de 2020 - 17:54

O Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Estado do Paraná (SINEPE/PR) entrou um Mandado de Segurança contra o governo paranaense. O intuito é conseguir a volta das aulas presenciais curriculares e não apenas das atividades extras, como previsto pela Resolução SESA 1231/2020, na última semana. 

A justificativa Sinepe é uma pesquisa interna dos associados que apontou que 65% dos pais defendem a volta dos filhos as salas de aula. Conforme o sindicato, a finalidade da medida judicial é assegurar que as escolas particulares tenham o direito de disponibilizar a seus alunos a possibilidade de uma retomada das aulas curriculares presenciais de maneira gradual, opcional e segura. 

O Mandado de Segurança está com o desembargador Robson Marques Cury, o qual, em decisão liminar recente, concedeu às escolas particulares de Londrina o direito de retomada das aulas presenciais, em caráter opcional.

Nesta quarta-feira (21), o desembargador deu ao Estado do Paraná o prazo de 48 horas para se manifestar. Em nota, a Secretaria de Saúde declarou que só irá se pronunciar quando for notificada.

Aulas no Paraná

Após aproximadamente sete meses longe das escolas, nesta segunda-feira (19) parte das atividades presenciais foram retomadas nas instituições de ensino paranaenses. São aulas fora do currículo normal como reforço, dança e inglês, as quais foram autorizadas pela Resolução SESA 1231/2020. 

Segundo a Secretaria de Educação do Paraná, mesmo com os esforços para manter o ensino pela internet e televisão, cerca de 58 mil estudantes estão fora da escola.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.