Educação

Governador declara que buscará considerar educação como atividade essencial e assim garantir volta das aulas no dia 18

“Nós ganhamos todas as guerras com a APP”, disparou Ratinho Junior sobre uma possível greve organizada pelos representantes da APP Sindicato

Guilherme
Guilherme Becker / Editor com informações do repórter Marc Sousa da RIC Record TV
Governador declara que buscará considerar educação como atividade essencial e assim garantir volta das aulas no dia 18
(FOTO: REPRODUÇÃO/ RIC RECORD TV)

27 de janeiro de 2021 - 09:55 - Atualizado em 27 de janeiro de 2021 - 10:00

O governador do Paraná Ratinho Junior participou na manhã desta quarta-feira (27) de entrevistas no Grupo RIC. Entre os temas abordados, o governador exaltou a distribuição de vacinas no Estado, garantiu a volta às aulas no dia 18 de fevereiro e declarou que reduzirá os valores dos pedágios, “no meu governo o pedágio vai abaixar de verdade”.

Questionado sobre a ameaça de greve do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná, a APP Sindicato, o governador garantiu que as aulas irão voltar no dia 18 de fevereiro, de acordo com o planejamento estadual.

“É uma decisão que o sindicato acabou tomando não ouvindo os professores na sua grande maioria, nem ouvindo a população. Os pais querem voltar. Está fazendo mal para os alunos ficarem fora da sala de aula. E outra, essa volta, não é uma volta normal, nós estamos preparando todo um sistema híbrido […]  E tem muito professor que entende a necessidade de voltar. Estamos em contato com os pais, que é quem paga os salários de todos os servidores, que são os cidadãos que têm o direito de cobrar que o Estado ofereça o serviço”, declarou Ratinho Junior.

Uma das alternativas do estado para garantir a retomada das aulas é tornar a Educação uma atividade considerada essencial. “Nós vamos fazer um trabalho agora de aprovar na Assembleia Legislativa que Educação é uma atividade essencial para a sociedade. Vamos mandar dia 1º agora e automaticamente é uma discussão jurídica, pode ser que eles entrem na justiça e nós vamos defender que é importante para a sociedade”, comentou.

Caso seja aprovada como atividade essencial, trabalhadores da área não podem fazer greve, com o risco de gerar um dano irreparável a sociedade.

Paraná é referência na logística da vacina

Em entrevista ao jornalista Marc Sousa, no programa Paraná no Ar, Ratinho Junior também comentou sobre a vacinação contra a Covid-19 no Paraná. De acordo com o governador, o estado é referência nacional na logística de distribuição de insumos e doses pelos municípios. 

“Estamos muito otimistas. A ideia é que consiga avançar nesta questão das vacinas, já estamos fazendo isso, já começaram a chegar as primeiras doses. O Paraná rapidamente conseguiu distribuir em todos os municípios”, contou Ratinho Junior.

O governador também destacou que o Paraná possui 1.950 pontos de vacinação equipados, que já estão operando. 

Ao ser questionado sobre a vacinação dos professores, Ratinho foi enfático. “Agora estamos vacinando trabalhadores que estão dentro de UTIs desde março. Em breve estenderemos a outras categorias”, finalizou.

Assista a entrevista na íntegra:

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.