Educação

Escolas particulares cobram retorno das aulas em Londrina

Rede pública trabalha com plano para retorno em setembro

André
André Justus com informações Câmara Municipal de Londrina
Escolas particulares cobram retorno das aulas em Londrina
Imagem: Reprodução/Pexels

28 de julho de 2020 - 18:48 - Atualizado em 28 de julho de 2020 - 19:30

Em reunião extraordinária na Câmara Municipal de Londrina na segunda-feira (27), a comissão de Educação da Câmara de Vereadores discutiu a retomada das aulas nas escolas públicas e particulares na cidade. As aulas estão paralisadas desde o mês de março.

Segundo o presidente do Sindicato dos Profissionais das Escolas Particulares de Londrina e Norte do Paraná (Sinpro) André Cunha, mais de 9 mil profissionais do setor tiveram os salários reduzidos ou suspensos desde o início da pandemia.

“Achamos que é a hora de discutir a possibilidade de retorno com segurança para garantir postos de trabalho. Não adianta não voltar e quando voltar não ter escola”, defendeu. 

Para a diretora-geral da Secretaria Municipal de Saúde Rosilene Machado, não é prudente flexibilizar a atuação das escolas nesse momento em que a covid-19 está em ritmo de crescimento. “Ampliar um pouco mais não é o que estamos recomendando. Fazemos a análise todos os dias. Sabemos das dificuldades financeiras que estão acontecendo. Tentamos alinhar, mas tem que ter um pouco de segurança. Neste momento a perspectiva é de não retornar em agosto, que será um mês de muita preparação, para poder retornar ainda neste ano, mas não temos uma previsão de um mês [específico]”, argumentou.

No caso das escolas municipais, o mês de agosto será destinado ao planejamento da volta às atividades que ainda não possuem data definida.

Receba as melhores notícias de Londrina e região pelo Whatsapp. Faça parte do grupo!