Educação

Escola municipal de Arapongas é a primeira do Paraná a implementar o ensino cívico-militar

A nova disciplina será dada aos alunos do 1º ao 5º ano entre seis e 10 anos de idade

Ana Clara
Ana Clara Marçal / Estagiária com informações da Prefeitura de Arapongas
Escola municipal de Arapongas é a primeira do Paraná a implementar o ensino cívico-militar
Foto: Divulgação

2 de agosto de 2021 - 17:17 - Atualizado em 2 de agosto de 2021 - 17:17

A Escola Municipal Drª Maria Hercília Horácio Stawinski, na zona sul de Arapongas, no norte do Paraná, é a primeira escola municipal do Estado a adotar o ensino cívico-militar. A disciplina foi oficialmente implementada nessa segunda-feira (2). No total, 383 alunos do 1º ao 5º ano terão a nova matéria.

“É a união do ensino tradicional aliado a uma doutrina dentro da filosofia militar, para que eles sejam disciplinados na escola e em casa, levando em consideração que os pais devem ser as primeiras autoridades a quem eles devem respeito. O objetivo é formar cidadãos conscientes para viver em sociedade.”

explica o diretor disciplinar, subtenente Antônio José da Silva.

A disciplina abrange conceitos relacionados à gestão nas áreas educacional, didático-pedagógica e administrativa, com a participação do corpo docente da instituição e apoio dos militares. A expectativa é que o ensino seja adotado por todas as escolas municipais a partir de 2022.

Foto: Divulgação

“Uma nova história está sendo escrita na educação. Uma semente que plantamos aqui na Escola Maria Hercília e que gerará bons frutos. O ensino cívico-militar resgata valores que, por vezes, são esquecidos. Como, por exemplo, pedir a bênção aos pais, além de fortalecermos o respeito aos professores e todos os profissionais da escola, aos colegas, ao ambiente escolar. Uma criança aprendendo desde cedo tais valores vai se tornar um adulto com caráter.”

destaca o prefeito de Arapongas, Sérgio Onofre.

Participaram do evento o prefeito Sérgio Onofre, o vice Jair Milani, o secretário da Educação, professor Peta, o deputado federal Pedro Lupion (DEM) entre outras autoridades e representantes da comunidade.

Foto: Divulgação