Educação

Acadêmica da UEPG é indicada a prêmio nacional de Zootecnia

Rafaela Hilgemberg foi indicada ao Prêmio Estudante Dez, da Associação Brasileira de Zootecnistas

Daniela
Daniela Borsuk com Agência Estadual de Notícias
Acadêmica da UEPG é indicada a prêmio nacional de Zootecnia
(Foto: UEPG)

17 de abril de 2021 - 14:05 - Atualizado em 17 de abril de 2021 - 14:05

O curso de Zootecnia da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) ganha destaque nacional. A acadêmica Rafaela Hilgemberg foi indicada ao Prêmio Estudante Dez, da Associação Brasileira de Zootecnistas (ABZ). O resultado dos indicados saiu na última terça-feira (13). Rafaela é aluna do último ano da graduação e recebeu a indicação dos professores para participar da premiação.

O Prêmio Estudante Dez reconhece, a nível institucional, o mérito de estudantes de graduação em Zootecnia que se destacam nas atividades acadêmicas.

“Ser indicada como possível premiada já é uma grande conquista, um reconhecimento enorme. Só de saber que a ABZ já citou seu nome é um grande prêmio e, com isso, estou fechando a graduação com chave de ouro”.

comemora Rafaela.

Ela concorre com mais 16 estudantes de várias universidades brasileiras.

Os critérios levados em conta para a escolha de estudantes são o bom rendimento escolar, representação em centro, diretório acadêmico ou colegiado do curso, bolsa de iniciação científica e extensão, monitoria ou empresa júnior, publicações em revistas indexadas, participação em eventos, além de outras atividades que qualifiquem a formação acadêmica.

“A coordenação do Curso, juntamente com os professores do Departamento de Zootecnia, indicou Rafaela por entender que ela atende aos requisitos do edital, e pelo reconhecimento quanto ao comprometimento e motivação em atividades extracurriculares”, explica a coordenadora do curso de Zootecnia, Cheila Roberta Lehnen.

A trajetória acadêmica de Rafaela passa por projetos de extensão, como o Biologia Integrativa e Modelagem na Produção de Não-Ruminantes (Biomodel), onde é bolsista pela Fundação Araucária desde o primeiro ano do curso. Sobre o mérito de estar concorrendo ao prêmio, Rafaela afirma que sempre buscou sair da zona de conforto. “A faculdade não é só ir para aula, mas também se desafiar, e foi isso que busquei durante a graduação. Fico muito feliz por tudo que realizei na UEPG, o que com certeza valeu a pena”.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.