Economia

Yellen diz que Orçamento proposto por Biden elevará dívida dos EUA, mas não inflação

Reuters
Reuters
Yellen diz que Orçamento proposto por Biden elevará dívida dos EUA, mas não inflação
Janet Yellen, secretária do Tesouro dos EUA

27 de maio de 2021 - 16:40 - Atualizado em 27 de maio de 2021 - 16:40

Por David Lawder e Ann Saphir

WASHINGTON (Reuters) – A secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen, disse nesta quinta-feira que o plano de Orçamento fiscal do presidente Joe Biden para 2022 aumentará a dívida dos EUA para mais de 100% do PIB, mas não contribuirá para pressões inflacionárias, vistas por ela como temporárias.

Yellen disse em audiência do subcomitê de apropriações da Câmara dos Deputados dos EUA que a Casa Branca e o Tesouro estão monitorando a inflação de perto, mas que ainda há ociosidade que permite à economia absorver o aumento de gastos.

“A inflação recente que vimos será temporária, não é algo endêmico”, disse Yellen, respondendo a inúmeras perguntas de parlamentares republicanos acerca de pressões inflacionárias.

Ela observou que os gargalos no fornecimento e a escassez de materiais básicos estão ajudando a impulsionar os dados de inflação, junto à comparação das leituras correntes dos índices de preços com as de um ano atrás, que ficaram muito baixas durante os meses iniciais da pandemia.

“Espero que (a inflação) dure mais vários meses e vejamos altas taxas anuais de inflação até o final deste ano.”

Yellen disse que o plano de Orçamento fiscal de Biden para 2022, a ser apresentado na sexta-feira, aumentará na próxima década a relação dívida federal/PIB dos EUA acima de seu nível atual de cerca de 100% –número impulsionado pelos gastos para alívio da pandemia.

Yellen minimizou a importância desse aumento.

O plano orçamentário deve incluir trilhões de dólares em gastos com infraestrutura, creches e outras obras públicas, incorporando propostas anteriores de Biden para despesas e tributos.

A capacidade do governo federal de pagar os juros da dívida é uma medida mais importante, disse Yellen, acrescentando que o custo real do serviço da dívida atualmente é negativo porque os rendimentos de longo prazo dos títulos do Tesouro norte-americano (+1,6%) estão abaixo de uma taxa de inflação de cerca de 2%.

“Teremos um período temporário de gastos também, e alguns desses aumentos –para além da janela orçamentária– resultarão em déficits menores e mais receita tributária para apoiar esses gastos. Acredito que seja um programa fiscalmente responsável”, disse Yellen.

Investimentos aumentariam a capacidade de oferta da economia e permitiriam um crescimento mais rápido nos próximos anos sem inflação, acrescentou.

AUMENTO DO ORÇAMENTO DO IRS

Entre as propostas que para Yellen aumentarão as receitas dos EUA está um reforço no orçamento do Internal Revenue Service (IRS, a receita federal norte-americana) para reprimir a evasão fiscal por indivíduos ricos.

Yellen disse que o projeto de Orçamento do Tesouro incluiria 13,2 bilhões de dólares em dotações discricionárias para o IRS –aumento de cerca de 1,3 bilhão de dólares em relação aos valores aprovados para 2021.

O orçamento do IRS incluiria um adicional de 417 milhões de dólares como parte de um programa plurianual para impulsionar o pagamento de impostos e renovar a arquitetura de tecnologia de informação do IRS, como parte do projeto de lei proposto por Biden para aumentar o apoio às famílias norte-americanas.

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH4Q1A5-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.