Economia

Vendas pendentes de moradias nos EUA recuam em setembro

Reuters
Reuters
Vendas pendentes de moradias nos EUA recuam em setembro
Casa vendida em Portland, Oregon (EUA)

29 de outubro de 2020 - 14:51 - Atualizado em 29 de outubro de 2020 - 14:55

WASHINGTON (Reuters) – Os contratos para a compra de moradias usadas nos Estados Unidos caíram inesperadamente em setembro, após quatro saltos mensais consecutivos, mas o mercado imobiliário continua sendo sustentado por taxas de hipotecas em mínimas recordes.

A Associação Nacional de Corretores de Imóveis dos EUA disse nesta quinta-feira que seu Índice de Vendas Pendentes de Moradias, com base nos contratos assinados no mês passado, caiu 2,2%, para 130,0. A queda ocorreu provavelmente devido à falta de casas disponíveis para venda.

Economistas consultados pela Reuters previam que os contratos imobiliários pendentes, que se transformam em vendas depois de um ou dois meses, saltariam 3,4% em setembro.

As vendas de moradias pendentes saltaram 20,5% em relação ao ano anterior.

O mercado imobiliário tem tido um dos melhores desempenhos da economia norte-americana, mesmo com a pandemia de Covid-19 deixando milhões de pessoas sem emprego. O fardo do desemprego caiu desproporcionalmente sobre trabalhadores de baixa renda no setor de serviços, que tendem a ser jovens.

Houve um aumento na demanda por moradias nos subúrbios e áreas de baixa densidade, à medida que os norte-americanos buscam acomodações espaçosas nesta nova era do trabalho em casa. A taxa de hipoteca fixa de 30 anos está em média em 2,80%, de acordo com dados da agência de financiamento hipotecário Freddie Mac.

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEG9S1P1-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.