Economia

Vale conclui venda da VNC para consórcio que inclui Trafigura

Reuters
Reuters
Vale conclui venda da VNC para consórcio que inclui Trafigura
Logo da Vale em painel na bolsa de valores de Nova York, EUA

31 de março de 2021 - 15:00 - Atualizado em 31 de março de 2021 - 15:00

RIO DE JANEIRO (Reuters) – A Vale concluiu a venda de sua unidade de metais básicos Vale Nova Caledônia (VNC), situada em ilha do Pacífico Sul, para um consórcio que inclui a comercializadora de commodities Trafigura, informou a empresa em comunicado ao mercado nesta quarta-feira.

O consórcio Prony Resources New Caledonia contempla uma participação majoritária e não diluível dos interesses da Nova Caledônia, disse a Vale, que deixou inteiramente o ativo no território francês, segundo a assessoria de imprensa.

Detalhes do acordo não foram divulgados, mas a Vale explicou que a transação provê um pacote financeiro de 1,1 bilhão de dólares às operações de VNC, no qual a Vale Canada Limited contribuirá com 555 milhões de dólares para apoiar a continuidade das operações.

A Vale continuará tendo direito a um contrato de fornecimento de longo prazo para uma parte da produção, continuando assim atendendo a crescente demanda de níquel pela indústria de veículos elétricos.

A mineradora vem buscando há anos uma solução para a VNC, que não apresentava resultados de acordo com as suas expectativas.

Segundo o vice-presidente de Metais Básicos da Vale, Mark Travers, a transação também permite a continuidade do Projeto Lucy para armazenagem de rejeitos a seco.

“Gostaríamos de agradecer o tempo e o esforço de todos os stakeholders para chegar a este acordo, incluindo o Estado Francês e a Província do Sul da Nova Caledônia, e especialmente os funcionários de VNC por sua confiança e apoio durante um processo longo e incerto”, disse ele em nota.

O Ministério da Economia francês informou que o governo oferecerá cerca de 500 milhões de euros (587 milhões de dólares) para apoiar o negócio, principalmente por meio de empréstimos e garantias.

O CEO da Vale, Eduardo Bartolomeo, pontuou no comunicado que “após vários meses de negociação”, está satisfeito por ter concluído o desinvestimento, “beneficiando os empregados, a Nova Caledônia e todos os seus stakeholders”.

“A intenção da Vale desde o início do processo de desinvestimento foi se retirar da Nova Caledônia de uma maneira ordenada e responsável. O acordo cumpre isso”, garantiu a companhia ainda no comunicado.

A Vale reafirmou também seu compromisso com seus acionistas na transformação do negócio de metais básicos, simplificando seu fluxo de operações e possibilitando um foco contínuo em seus principais ativos, além de honrar seu novo pacto com a sociedade, contribuindo para a manutenção de um ambiente sustentável para a continuidade das operações.

(Por Marta Nogueira)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH2U1IR-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.