Economia

Temores de inflação mantêm ações europeias abaixo de máximas históricas

Reuters
Reuters
Temores de inflação mantêm ações europeias abaixo de máximas históricas
Pedestre caminha em frente à Bolsa de Valores de Milão

23 de junho de 2021 - 08:13 - Atualizado em 23 de junho de 2021 - 08:15

Por Sagarika Jaisinghani

(Reuters) – As ações europeias pairavam abaixo de máximas recordes nesta quarta-feira, com as preocupações inflacionárias ofuscando dados que mostram um salto na atividade empresarial em junho, enquanto as ações de fabricantes de bens de luxo francesas recuavam devido ao rebaixamento de seus “ratings” pelo HSBC.

Às 7:57 (horário de Brasília), o índice FTSEurofirst 300 caía 0,19%, a 1.758 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 perdia 0,22%, a 455 pontos.

As francesas Kering e Hermès caíam 2,6% e 1,8%, respectivamente, após o HSBC dizer que o mercado de bens de luxo “pode dar uma pausa, uma vez que poderia já estar no melhor que consegue”.

O índice de varejo mais amplo recuava 0,9%.

As bolsas da França e da Alemanha também ficavam entre as maiores quedas nas negociações matinais, mesmo após dados mostrarem um “boom” na atividade do setor de serviços em junho em ambos os países, em meio ao relaxamento de restrições ligadas ao coronavírus.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançava 0,33%, a 7.113,13 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caía 0,48%, a 15.561,16 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdia 0,40%, a 6.585,36 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib tinha desvalorização de 0,40%, a 25.214,44 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrava baixa de 0,25%, a 9.031,10 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizava-se 0,47%, a 5.051,52 pontos.

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH5M0JQ-BASEIMAGE