Economia

TC já tem demanda suficiente para IPO, dizem fontes

Reuters
Reuters

22 de julho de 2021 - 16:29 - Atualizado em 22 de julho de 2021 - 16:30

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) -A plataforma social para investidores TC já tem demanda mais do que suficiente para sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), de acordo com duas fontes próximas à operação, que encerra na sexta-feira o período de reserva.

O TC, antes conhecido como TradersClub, estabeleceu no começo do mês preço estimado entre 9 e 11,25 reais por ação no IPO, que contempla a distribuição primária de até 75 milhões de papéis, incluindo os lotes adicional e suplementar.

De acordo com uma das fontes, a demanda supera a oferta em três vezes no preço médio da faixa indicativa, de 10,13 reais. Nesse preço, a oferta somaria quase 760 milhões de reais, considerando a colocação das ações adicionais e suplementares.

Outra fonte afirmou que a demanda está varias vezes acima no piso e mais de uma vez no teto entre investidores institucionais, desconsiderando potenciais investidores âncoras. O último evento de roadshow do IPO ocorreu nesta quinta-feira.

A demanda do IPO ainda deve sentir os reflexos do movimento dos investidores de varejo, que costuma ocorrer perto do encerramento das reservas.

A fixação do preço das ações está prevista para a segunda-feira, dia 26.

Nas últimas semanas, enquanto algumas empresas desistiram ou adiaram os planos de listar suas ações na bolsa, como Privalia e Intercement, citando a volatilidade ou mercado desfavorável, outras viram seus papéis dispararam em suas estreias.

O principal destaque foi SmartFit, com os papéis da rede de academia fechando o primeiro pregão com um salto de quase 35%.

No caso do TC, os recursos serão usados em aquisições estratégicas para aprimorar o ecossistema da empresa e investimentos em desenvolvimento da plataforma e em marketing.

Fundado em 2016, o TC oferece serviços como notícias, pesquisa e chats sobre investimentos. Tem uma base de 450 mil usuários no seu aplicativo.

Em 2020, a plataforma teve receita líquida de 40 milhões de reais, com Ebitda de 18,8 milhões e lucro 13 milhões. No primeiro trimestre de 2021, a receita somou 21 milhões de reais, com Ebitda de 663 mil e prejuízo de 26 mil reais.

BTG Pactual e Banco Modal são os coordenadores do IPO.

(Edição Alberto Alerigi Jr.)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.