Economia

Siderúrgicas dos EUA defendem manutenção de tarifas de aço impostas por Trump

Reuters
Reuters
Siderúrgicas dos EUA defendem manutenção de tarifas de aço impostas por Trump
Trabalhador em siderúrgica

11 de janeiro de 2021 - 18:38 - Atualizado em 11 de janeiro de 2021 - 18:40

WASHINGTON (Reuters) – Siderúrgicas dos Estados Unidos defenderam nesta segunda-feira que o presidente-eleito, Joe Biden, mantenha as tarifas de 25% para importação de aço criadas no governo de Donald Trump em 2018, argumentando que são essenciais para garantir a viabilidade da produção nacional.

Em uma carta a Biden, o Instituto Americano de Ferro e Aço, a Associação de Produtores de Aço, a central sindical United Steelworkers e outras entidades de setores consumidores da liga disseram que a indústria está começando a se recuperar da crise causada pela pandemia e que permanece “muito vulnerável​” a novos aumentos de importações.

Os grupos disseram que o excesso de capacidade siderúrgica global, de 700 milhões de toneladas, deve crescer em um momento em que China, Vietnã, Turquia e outros países elevam produção. As exportações de aço de Coreia do Sul, Rússia, Ucrânia e Indonésia também continua a aumentar, disseram os grupos.

“A continuidade das tarifas e cotas é fundamental para garantir a viabilidade da indústria siderúrgica nacional diante deste enorme e crescente excesso de capacidade de aço”, afirmaram as entidades no texto.

“A remoção ou enfraquecimento destas medidas antes que os principais países produtores eliminam seu excesso de capacidade e subsídios e outras políticas que distorcem o comércio…só vai levar a um novo aumento nas importações com efeitos devastadores para os produtores de aço nacionais e seus trabalhadores.”

Biden disse à United Steelworkers em maio passado que ele manterias as tarifas de Trump sobre aço e alumínio até que uma solução global para o excesso de capacidade de produção seja negociada. Desde então, Biden disse que não fará nenhuma alteração nas tarifas até depois de consultar aliados dos EUA.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH0A1IB-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.