Economia

Shell paralisa operação offshore enquanto a Costa do Golfo dos EUA se prepara para enfrentar furacão

Reuters
Reuters

13 de setembro de 2020 - 15:36 - Atualizado em 13 de setembro de 2020 - 15:36

Por Erwin Seba e Gary McWilliams

HOUSTON (Reuters) – A Royal Dutch Shell começou a fechar algumas de suas operações de perfuração offshore neste domingo como parte da preparação para enfrentar a tempestade tropical Sally, prevista para se tornar um perigoso furacão antes de atingir o continente na próxima terça-feira, disse a empresa.

A produção offshore da Shell permaneceu inalterada e todo o pessoal permaneceu nas plataformas de petróleo, disse a porta-voz da empresa Cynthia Babski.

Produtores de energia e comunidades ao longo da Costa do Golfo dos Estados Unidos organizaram desocupações de residentes e trabalhadores offshore no domingo, enquanto se preparavam para o segundo furacão em menos de um mês.

A tempestade tropical Sally se intensificou ao subir as águas quentes do Golfo do México nos Estados Unidos neste domingo, levando ventos que podem chegar a 145 km/h antes da chegada a terra firme na terça-feira, disseram os meteorologistas.

Ela se encontra a cerca de 450 km da foz do rio Mississippi e movendo-se a cerca de 21 km/h, de acordo com o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos.