Economia

Shell eleva dividendos em meio a aumento no lucro

Reuters
Reuters
Shell eleva dividendos em meio a aumento no lucro
Logo da Shell em Buenos Aires

29 de abril de 2021 - 09:51 - Atualizado em 29 de abril de 2021 - 09:55

LONDRES (Reuters) – Os lucros da Royal Dutch Shell avançaram para 3,23 bilhões de dólares no primeiro trimestre do ano e a companhia elevou seus dividendos, conforme planejado, embora alertando que o cenário permanece com incertezas devido à pandemia de coronavírus.

Os lucros ajustados da Shell ficaram acima da projeção média de analistas, de 3,125 bilhões de dólares, e também superaram os resultados de 2,9 bilhões de dólares do ano anterior, impulsionados por vendas de ativos e maiores preços do petróleo e de gás natural liquefeito (GNL), disse a companhia nesta quinta-feira.

As vendas de ativos de petróleo e gás em países incluindo Nigéria, Canadá e Egito adicionaram 1,4 bilhão de dólares aos lucros do primeiro trimestre.

“O trimestre prova sem dúvidas que o poder de gerar lucros da Shell segue intacto”, disse o analista Oswald Clint, do Bernstein, em nota.

A Shell disse que suas vendas de combustíveis recuaram 13% no primeiro trimestre devido a novas medidas de lockdown e com o impacto de uma tempestade no Texas em fevereiro. A companhia disse ainda que há “significativa incerteza” sobre as perspectivas de demanda para o segundo trimestre.

A companhia anglo-holandesa elevou seus dividendos em 4%, conforme planejado, no segundo aumento desde que cortou os proventos em dois terços no começo do ano passado, devido à pandemia.

O fluxo de caixa das operações da Shell, um importante indicador de desempenho, cresceu para 8,3 bilhões de dólares, de 6,3 bilhões antes ajudando a reduzir sua dívida para 71,3 bilhões de dólares.

As operações de comercialização de petróleo e gás da Shell, as maiores do mundo, não aumentaram a receita de forma significativa no trimestre, ao contrário da rival BP, que relatou na terça-feira uma receita “excepcional” de seu negócio de vendas de gás natural.

A Shell disse que a comercialização de GNL ficou significativamente abaixo da média no trimestre como resultado das provisões de crédito após a tempestade no Texas, que provocou um grande blecaute no Estado e deixou milhões de pessoas sem luz, aquecimento e água.

As vendas de combustível da Shell caíram no primeiro trimestre para 4,16 milhões de barris por dia (bpd), mas a companhia espera que elas aumentem para uma média de 4,5 milhões de bpd no segundo trimestre.

A produção de óleo e gás nas operações de upstream da Shell caiu 9% em relação ao ano anterior, para 2,46 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boed) devido a atividades de manutenção e desinvestimentos.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH3S0TL-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.