Economia

Segunda safra de milho do Paraná cai abaixo de 10 mi t por seca, prevê Deral

Reuters
Reuters

24 de junho de 2021 - 14:26 - Atualizado em 24 de junho de 2021 - 14:30

SÃO PAULO (Reuters) – A segunda safra de milho do Paraná 2020/21 foi estimada em 9,8 milhões de toneladas, apontou levantamento do Departamento de Economia Rural (Deral), que reduziu nesta quinta-feira sua projeção em 500 mil toneladas ante o total estimado em maio devido ao impacto da seca.

Até o momento as perdas totais na segunda safra de milho no Paraná, segundo produtor brasileiro do cereal, são estimadas em 4,9 milhões de toneladas, de acordo com o especialista do Deral Edmar Gervásio, que não descarta novas reduções à medida que a colheita avance.

Ele ainda citou preocupações com previsões de geadas.

“Não só geada, mas ainda (a produção) pode ter reflexos da seca, com o início mais forte da colheita no próximo mês podemos ter um cenário mais efetivo da produtividade no campo”, disse ele à Reuters.

Com relação a geadas, ele confirmou indicações meteorológicas, mas disse que só é possível ter confirmação do fenômeno climático, previsto para a semana que vem, mais perto do evento.

“O Simepar está prevendo geada pra semana que vem, mas a acuracidade é muito pequena com este prazo, normalmente com 48 horas é mais realista.”

Na temporada passada, o Paraná colheu quase 12 milhões de toneladas na segunda safra.

Essa queda esperada ocorre após produtores ampliarem a área plantada em cerca de 10%, para 2,5 milhões de hectares, de olho nos bons preços e desafiando o calendário por conta de um atraso na colheita de soja.

(Por Roberto Samora)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.