Economia

Quatro aeroportos paranaenses serão leiloados na quarta-feira (07)

Os quatro aeroportos pertencem a um bloco que está sendo visto como o mais promissor das privatizações. 52 ativos federais devem ser entregues à iniciativa privada em 2021. Destes, 28 só na semana que vem

Giselle
Giselle Ulbrich
Quatro aeroportos paranaenses serão leiloados na quarta-feira (07)
Aeroporto Internacional Afonso Pena. (FOTO: Divulgação/AEN)

2 de abril de 2021 - 22:03 - Atualizado em 2 de abril de 2021 - 22:03

Resumo da matéria

  • Quatro aeroportos paranaenses serão privatizados semana que vem: Afonso Pena, Bacacheri, Londrina e Foz do Iguaçu
  • Além dos paranaenses, outros quatro aeroportos fazem parte do bloco sul: Navegantes (SC), Pelotas (RS), Uruguaiana (RS) e Bagé (RS)
  • Leilão será na quarta-feira (08) na B3, em São Paulo, e lance mínimo do bloco é de R$ 130.203.558,76.
  • Governo deve privatizar 52 ativos federais em 2021, dos quais 28 só na semana que vem (entre eles, 22 aeroportos)

Durante a sua passagem por Curitiba nesta quinta-feira (01) a noite, o ministro da infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, falou sobre a privatização de quatro aeroportos paranaenses, que ocorrerá na próxima quarta-feira (07): Afonso Pena, em São José dos Pinhais; Bacacheri, em Curitiba, além dos aeroportos em Londrina e Foz do Iguaçu.

O ministro falou que, além do aumento das capacidades operacionais e do conforto ao usuário, os aeroportos permitirão um horizonte maior ao Sul do País. “Podemos esperar não só a conexão com o resto do Brasil, mas com o resto do mundo. Curitiba vai ganhar uma pista extra e maior, mais oportunidades, mais business, mais investimentos, mais emprego, mais oferta de assentos. E mais assentos resultam na redução de tarifa“, disse o ministro, durante discurso.

Os quatro aeroportos paranaenses fazem parte do bloco sul, do qual também fazem parte os aeroportos de Navegantes (SC), Pelotas (RS), Uruguaiana (RS) e Bagé (RS). Na visão do governo federal, é o mais promissor de todos os blocos de aeroportos que serão leiloados no País. O lance mínimo para o bloco será de R$ 130.203.558,76.

A entrega de propostas para o leilão se encerrou ontem e a abertura dos envelopes ocorrerá na bolsa de valores, a B3, em São Paulo. Aliás, serão tantas privatizações ocorrendo na B3 entre os dias 7 e 9, que pelos corredores do governo federal o ministro chama a ação de “Infra Week” (semana de privatizações), que vai entregar um total de 28 ativos federais (de um total de 52 previstos para 2021) à iniciativa privada.

Este não será o único bloco de aeroportos leiloado na semana que vem. Serão 22 aeroportos, divididos em três lotes. Ao final do Programa de Parceria de Investimentos (PPI), o que deve ocorrer ao fim de 2022 com todas as privatizações, o governo federal pode embolsar mais de R$ 250 bilhões.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.