Economia

Produção alemã recua no 1° tri com lockdowns reduzindo consumo

Reuters
Reuters
Produção alemã recua no 1° tri com lockdowns reduzindo consumo
Rua vazia em meio a toque de recolher por Covid-19 em Colônia, Alemanha

30 de abril de 2021 - 07:41 - Atualizado em 30 de abril de 2021 - 07:45

BERLIM (Reuters) – A economia alemã recuou 1,7% no primeiro trimestre, taxa maior do que a expectativa, uma vez que um lockdown em vigor desde novembro para conter a disseminação do coronavírus sufocou o consumo privado na maior economia da Europa, mostraram dados nesta sexta-feira.

“A crise do coronavírus causou outro declínio no desempenho econômico no início de 2021”, disse o Escritório Federal de Estatísticas da Alemanha. “Isso afetou o consumo das famílias em particular, enquanto as exportações de bens sustentaram a economia.”

Uma pesquisa da Reuters havia apontado para uma contração de 1,5% no primeiro trimestre.

A economia havia avançado 0,5% em dado revisado para cima nos últimos três meses do ano passado, depois que a forte demanda da China e dos Estados Unidos por produtos alemães ajudou o setor manufatureiro a compensar os obstáculos representados pelo consumo moderado.

Economistas disseram que as expectativas não se materializaram nos primeiros três meses deste ano porque o setor manufatureiro está enfrentando seus próprios desafios em meio a problemas na capacidade de produção e uma escassez de chips que afeta o setor automotivo.

“Até agora, a indústria havia compensado as perdas no setor de serviços”, escreveu Thomas Gitzel, economista-chefe do VP Bank Group, em nota. “Não é mais o caso. A indústria sofreu e está sofrendo com a falta de material.”

(Por Joseph Nasr)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH3T0KS-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.