Economia

Procon notifica 331 mercados suspeitos de abuso no preço de alimentos

A operação do Procon está averiguando o preço do pacote de 5 quilos de arroz, do óleo de soja, das carnes e outros alimentos

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com informações Agência Brasil
Procon notifica 331 mercados suspeitos de abuso no preço de alimentos
Supermercado na zona sul do Rio de Janeiro.

24 de setembro de 2020 - 20:26 - Atualizado em 24 de setembro de 2020 - 20:26

O Procon de São Paulo notificou 331 estabelecimentos comerciais suspeitos de praticar abusos de preço e solicitou que apresentem notas fiscais de compra e venda de itens da cesta básica. O objetivo do órgão é apurar eventual aumento injustificado dos valores cobrados. Os dados, divulgados nesta quinta-feira (24), são referentes a ação do Procon de 14 a 22 de setembro.

PREÇO DE MATERIAL DE CONSTRUÇÃO EXPLODE NO PARANÁ E PROCON FAZ ALERTA

A operação, sem data para acabar, está averiguando principalmente o preço do pacote de 5 quilos (kg) de arroz, do óleo de soja na embalagem de 900 miligramas (ml) e de carnes vermelhas (patinho, coxão mole, coxão duro e contrafilé)

Segundo o Procon, até o momento, os maiores preços encontrados na capital foram: R$ 27,90, do arroz tipo 1 (pacote de 5kg); R$ 7,73 no óleo de soja (900ml); e nas carnes, R$ 47,69 o quilo do patinho; R$ 55,61, coxão mole; R$ 53,11, coxão duro e R$ 64,99, o contrafilé. Em cidades do interior, os maiores preços foram: R$ 34,90 no arroz tipo 1 e R$ 8,59 no óleo de soja.

PREÇO DO BOTIJÃO DE GÁS DE COZINHA PODE CHEGAR A R$ 100 A PARTIR DOS PRÓXIMOS DIAS

Caso seja identificado aumento desproporcional nos valores, as empresas responderão a processo administrativo. Para denunciar preços abusivos, o consumidor pode utilizar o site do  Procon.