Economia

PIB da Argentina cairá 11,8% em 2020 por Covid-19, diz pesquisa do BC

Reuters
Reuters

9 de outubro de 2020 - 20:39 - Atualizado em 9 de outubro de 2020 - 20:39

Por Maximilian Heath

BUENOS AIRES (Reuters) – A economia argentina deve contrair 11,8% em 2020, perspectiva ligeiramente mais otimista do que a estimativa anterior de queda de 12,1%, de acordo com uma pesquisa do banco central com economistas e analistas nesta sexta-feira.

A Pesquisa de Expectativas de Mercado do banco central prevê inflação de 36,9% em 2020. Os preços devem subir 3% em setembro, segundo a pesquisa.

“Durante o terceiro trimestre de 2020, o PIB crescerá 9,8% em relação ao segundo trimestre, o que sugere que o período de maior impacto da pandemia de coronavírus já passou”, mostrou a pesquisa.

Os economistas entrevistados disseram que a taxa média de câmbio nominal na Argentina atingirá 83,8 pesos por dólar em dezembro de 2020 e 121,5 pesos por dólar em dezembro de 2021.

A pesquisa contatou firmas de consultoria, centros de pesquisa, entidades financeiras e analistas de 28 a 30 de setembro.

(Reportagem de Maximilian Heath)