Economia

PetroRio interliga campos de Polvo e Tubarão Martelo; vê corte de custos de U$50 mi/ano

Reuters
Reuters
PetroRio interliga campos de Polvo e Tubarão Martelo; vê corte de custos de U$50 mi/ano
.

14 de julho de 2021 - 18:49 - Atualizado em 14 de julho de 2021 - 18:50

SÃO PAULO (Reuters) – A petroleira Petro Rio informou nesta quarta-feira que concluiu a interligação entre os campos de Polvo e Tubarão Martelo, em movimento que cria um polo (cluster) de produção de campos maduros na Bacia de Campos e deve representar uma economia de 50 milhões de dólares por ano para a empresa.

Segundo a companhia, a redução de custos operacionais corresponde ao valor de leasing da plataforma FPSO Polvo, atualmente afretada ao campo, e gastos com manutenção e diesel. O projeto, que teve duração de 11 meses e custo de 45 milhões de dólares, interliga a plataforma Polvo-A e o FPSO Bravo.

O custo total de operação do cluster, que estava em cerca de 120 milhões de dólares por ano, será reduzido para aproximadamente 70 milhões de dólares por ano, disse a empresa em fato relevante.

“A redução dos custos absolutos do novo cluster permitirá que mais óleo seja recuperado nos reservatórios, durante um maior período, aumentando consideravelmente o fator de recuperação dos campos”, acrescentou a Petro Rio.

A petroleira informou ainda que, a partir desta data, passará a ter direito sobre 95% do óleo do polo Polvo + Tubarão Martelo até os primeiros 30 milhões de barris de óleo produzido, e 96% após 30 milhões de barris, assim como será responsável por 100% dos custos de Opex, Capex e abandono dos campos.

(Por Gabriel Araujo)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH6D1BL-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.