Economia

Petrobras relata oferta recorde de GNL regaseificado em meio a esforços contra crise hídrica

Reuters
Reuters
Petrobras relata oferta recorde de GNL regaseificado em meio a esforços contra crise hídrica
Sede da Petrobras no Rio de Janeiro

16 de julho de 2021 - 17:48 - Atualizado em 16 de julho de 2021 - 17:50

SÃO PAULO (Reuters) – A Petrobras registrou no mês passado um recorde histórico na oferta de gás natural liquefeito (GNL) regaseificado no Brasil, ao atingir volume instantâneo de 42 milhões de metros cúbicos por dia em 28 de junho, em meio à forte demanda do insumo para a geração de eletricidade, informou a companhia nesta sexta-feira.

Segundo a estatal, o marco do último dia 28 viabilizou a oferta total de 109,4 milhões de m³/dia de gás natural, “um dos maiores volumes dos últimos anos”, que compreende o gás produzido no país, a parcela recebida pelos terminais de regaseificação e o volume importado da Bolívia.

“O resultado faz parte de um conjunto de iniciativas que a Petrobras vem adotando para aumentar a oferta de gás natural e garantir o suprimento do mercado nacional neste período de demanda elevada”, disse a estatal em nota.

Isso ocorre diante da crise hídrica enfrentada pelo Brasil, que acarreta o acionamento de mais usinas térmicas para a geração de energia. A Petrobras destacou que o movimento teve início no quarto trimestre do ano passado, com o incremento nas operações das termelétricas.

O presidente da Petrobras, Joaquim Silva e Luna, havia afirmado à Reuters no mês passado que a empresa buscaria esforços adicionais no combate à crise hídrica a pedido da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), incluindo a possibilidade de um aumento na oferta de gás natural.

Em nota divulgada nesta sexta, a petroleira disse que está comprometida em contribuir ao máximo para garantir o abastecimento de gás ao país em um momento que classificou como “crítico”.

“Além do esforço para aumentar a disponibilidade de gás natural em um cenário de crise hídrica no país, a Petrobras considera a importância da transição energética e investe no gás natural como solução de baixo carbono”, acrescentou a empresa.

(Por Gabriel Araujo)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH6F14S-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.