Carol
Carol Machado da equipe de estágio RIC Mais, sob supervisão de Renata Nicolli Nasrala

25 de fevereiro de 2020 - 00:00

Atualizado em 25 de fevereiro de 2020 - 00:00

Economia

Sebrae aponta que pequenas empresas geram mais empregos no Brasil

54% dos empregos formais do país são gerados desses negócios

Sebrae aponta que pequenas empresas geram mais empregos no Brasil
(Foto: Marcello Casal/Agência Brasil)

De acordo com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), os micro e pequenos negócios representam 99% do total de empresas no Brasil.

Pequenos negócios empregam mais mulheres

As pequenas companhias são as que mais geram emprego no Brasil com carteira assinada, somando 54% dos empregos formais do país. O comércio concentra a maior parte das empresas, somando 41%.

Além disso, é o setor de serviços que mais emprega mulheres. Os dados divulgados mostram que de 7,3 bilhões de mulheres empregadas nas MPE com carteira assinada, 53% estão nas empresas de serviço.

Outro fator positivo dessas empresas menores é que os salários tendem a subir mais do que em grandes companhias. Em dez anos, a média salarial dos trabalhadores desses  negócios subiu 25% acima da inflação. E a previsão é de que esses empresários aumentem ainda mais.

pequenas-empresas-empregos

Sebrae aponta que pequenas empresas geram mais empregos no país (Imagem: SEBRAE)

Só em dezembro de 2019 foram 15,4 milhões de pequenos empresas. A região sul do país representa 18% de concentração desses empreendimentos.

Sebrae aponta que pequenas empresas geram mais empregos no país (Imagem: SEBRAE)

Programa “Brasil Mais’ promete aumentar a eficiência das empresas

O programa Brasil Mais é uma parceria entre o governo, a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), o Sebrae e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), e tem como objetivo aumentar a eficiência das empresas e ampliar a produtividade e a competitividade do país.

Sebrae aponta que pequenas empresas geram mais empregos no país (Imagem: SEBRAE)

A meta é atender 200 mil micro, pequenos e médios empreendimentos da indústria, comércio e serviços de todo o território nacional até 2022.

O programa reúne metodologias e ferramentas de baixo custo voltadas para melhorar a capacidade de gestão e de produção, reduzir desperdício e aprimorar processos em um cenário de transformação digital.

“Diante da evidência de estagnação da produtividade brasileira nos últimos 30 anos, o governo federal buscou experiências internacionais e iniciativas de impacto para enfrentar o problema de maneira rápida e eficaz”, analisa o secretário Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos Da Costa.

Como participar do programa

Para participar do programa, as empresas devem se cadastrar por meio do portal gov.br/brasilmais, responder a um questionário para avaliar o grau de maturidade, de produtividade e de gestão.

Depois dessa etapa, a companhia será encaminhada para o atendimento de um dos parceiros do Brasil Mais.