Economia

Partido Comunista da China exige lealdade do setor privado conforme riscos externos aumentam

Reuters
Reuters
Partido Comunista da China exige lealdade do setor privado conforme riscos externos aumentam
Bandeira do Partido Comunista no Museu Nacional de Pequim

16 de setembro de 2020 - 08:57 - Atualizado em 16 de setembro de 2020 - 09:00

PEQUIM (Reuters) – O Partido Comunista da China está exigindo uma demonstração de maior lealdade do setor privado do país à medida que a segunda maior economia do mundo enfrenta crescentes riscos externos, da hostilidade dos Estados Unidos à pandemia de coronavírus.

Nos últimos anos, o partido tem procurado apertar seu controle sobre as empresas privadas, assumindo participações em empresas não-estatais ou colocando funcionários em grandes empresas, mesmo com o presidente Xi Jinping repetidamente prometendo apoiar o setor, que é fundamental para o crescimento e o emprego.

Citando riscos crescentes e valores e interesses diversificados entre os empresários, o partido divulgou diretrizes na noite de terça-feira aconselhando as empresas privadas sobre como se posicionar politicamente.

Os empresários devem “manter alta consistência” com o partido no que diz respeito aos aspectos políticos de posição, direção e princípios, dizem as diretrizes publicadas pela agência de notícias oficial Xinhua.

“Devemos construir uma equipe de base na economia privada que possa ser confiável e usada em momentos críticos”, disse o documento.

Em comentários publicados pela Xinhua nesta quarta-feira, Xi disse que o setor não-estatal é uma parte vital da economia chinesa e reafirmou sua promessa de dar apoio “inabalável” tanto a empresas privadas quanto estatais.

(Por Gabriel Crossley e Kevin Yao)

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEG8F16Z-BASEIMAGE