Economia

Novo auxílio emergencial deve iniciar a partir de março

Os estudos para viabilizar a ajuda de 250 reais por quatro meses devem ser finalizados ainda esta semana; por outro lado, há pressão de alguns congressistas por uma valor maior

Reuters
Reuters
Novo auxílio emergencial deve iniciar a partir de março
Foto: Eduardo Matysiak

16 de fevereiro de 2021 - 12:09 - Atualizado em 16 de fevereiro de 2021 - 18:01

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) – O governo está elaborando em conjunto com representantes do Congresso o texto para viabilizar novo auxílio emergencial, numa estratégia adotada para acelerar a futura votação e evitar eventuais desgastes, disse à Reuters uma fonte próxima das negociações.

A ideia é viabilizar o novo auxílio já em março, mas são necessárias compensações que criem espaço para o socorro que pode alcançar até 30 milhões de brasileiros.

“As equipes técnicas do Ministério da Economia e do Congresso estão trabalho juntas nesse processo”, disse a fonte à Reuters. “Isso pode dar celeridade.”

Os estudos para viabilizar a ajuda de 250 reais por quatro meses devem ser finalizados ainda esta semana. Mas há pressão de alguns congressistas por uma valor maior.

“Essa é uma matéria sob exame“, disse a fonte. “Temos que ter compromisso com a saúde mas também com a responsabilidade fiscal. Por isso a importância de passar a PEC de Guerra e o Pacto Federativo“, completou.

Na véspera, fonte do governo informou à Reuters que a expectativa é de o governo federal viabilizar em até três semanas o novo auxílio emergencial, que seria de 250 reais e duraria até quatro meses, desde que seja encaminhada uma agenda pelo Congresso Nacional que inclua votação de propostas para abrir espaço fiscal e reformas.

O governo pagou em 2020 auxílio emergencial a 64 milhões de brasileiros, gerando um custo de quase 300 bilhões de reais.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.