Economia

Mercado eleva projeção para inflação este ano pela 7ª vez

Reuters
Reuters
Mercado eleva projeção para inflação este ano pela 7ª vez
(Blank Headline Received)

28 de setembro de 2020 - 08:59 - Atualizado em 28 de setembro de 2020 - 09:00

SÃO PAULO (Reuters) – O mercado elevou pela sétima vez seguida a expectativa para a inflação no Brasil este ano, depois de o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, reconhecer que há pressão no curto prazo mas afirmar tranquilidade.

A pesquisa Focus divulgada nesta segunda-feira pelo BC mostrou que o cenário agora é de que o IPCA termine 2020 com alta de 2,05%, de 1,99% projetado na semana anterior. Para 2021 a projeção continua sendo de inflação de 3,01%.

O centro da meta oficial de 2020 é de 4% e, de 2021, de 3,75%, ambos com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou menos.

Na semana passada, o BC reconheceu um descolamento grande entre a inflação ao produtor (IPA), mais alta, e ao consumidor (IPCA), mais baixa, com a diferença observada em agosto tendo sido a maior desde 2003 considerando variações em trimestres móveis, e indicou que deverá haver algum repasse ao IPCA à frente.

Mas Campos Neto afirmou que a autarquia tem posição de absoluta tranquilidade em relação à inflação, reconhecendo que há pressão no curto prazo, mas sem perspectiva de que transborde para os anos à frente.

O levantamento semanal apontou ainda que o Produto Interno Bruto (PIB) deve terminar este ano com contração de 5,04%, de uma queda de 5,05% calculada antes, crescendo 3,50% em 2021.

Em seu Relatório Trimestral de Inflação, o BC melhorou sua projeção para o PIB em 2020 a uma retração de 5,0%, sobre queda de 6,4% calculada em junho.

Com o BC repetindo que há pouco ou nenhum espaço para cortar a Selic à frente, com a alta dos juros básicos sendo descartada desde que mantido o quadro para a inflação e para a disciplina das contas públicas, a pesquisa semanal com uma centena de economistas mostrou ainda que permanecem as expectativas de que a Selic vai terminar este ano em 2,0% e 2021 a 2,5%.

O Top-5, grupo dos que mais acertam as previsões, também vê a taxa básica de juros em 2,00% este ano, mas aponta que ela deve permanecer neste patamar ao final de 2021.

Veja abaixo as principais projeções do mercado para a economia brasileira, de acordo com a pesquisa semanal do BC com cerca de 100 instituições financeiras:

Expectativas de mercado 2020 2020 2021 2021

Mediana Há 1 Hoje Há 1 Hoje

semana semana

IPCA (%) 1,99 2,05 3,01 3,01

PIB (%) -5,05 -5,04 3,50 3,50

Dólar (fim de período-R$) 5,25 5,25 5,00 5,00

Selic (fim de período-% a.a.) 2,00 2,00 2,50 2,50

Preços administrados (%) 0,90 0,96 3,84 3,96

Produção industrial (%) -6,30 -6,30 5,01 4,41

Conta corrente (US$ bi) -6,81 -7,20 -15,21 -19,45

Balança comercial (US$ bi) 55,30 55,15 52,75 53,31

IDP (US$ bi) 53,76 55,00 67,00 68,50

Dívida líquida pública (%/PIB) 67,25 67,00 69,90 69,95

(Por Camila Moreira; Edição de Luciano Costa)

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEG8R15B-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.