Luciana Gazzoni
Carreira em Foco

Por Luciana Gazzoni

Economia
Luciana Gazzoni

Vivendo com ousadia

Viver com ousadia é ter coragem de avançar em direção ao seu sonho mesmo quando há apenas uma lâmpada para os seus pés.

Vivendo com ousadia

28 de janeiro de 2021 - 15:36 - Atualizado em 28 de janeiro de 2021 - 15:36

Você tem vivido com ousadia a sua carreira e a sua vida? Tenho acompanhado muitas carreiras nos últimos anos e auxiliado indivíduos a se encontrarem em suas rotas. E tem algo que percebo que ocorre frequentemente. Muitas pessoas sentem-se angustiadas e paralisadas pois não tem certeza sobre os próximos passos de carreira. Ou querem fazer mudanças mas aguardam aquela confiança absoluta. Quero compartilhar algumas reflexões que tenho feito.

Essa incerteza aconteceu em todos os movimentos mais importantes da minha carreira e da minha vida. Eu queria ter um farol mas havia apenas uma lâmpada para os meus pés.  E eu precisava ter coragem de avançar e fazer o movimento.

Viver com ousadia não tem nada a ver com ganhar ou perder. Tem a ver com coragem. E coragem tem a ver com não deixar-se aprisionar pelos medos e as vozes internas e externas que cobram a sua perfeição.  Quando ouso fazer algo diferente ou me experimentar em uma nova realidade enxergo que avançarei em direção aos meus objetivos ou aprenderei algo novo. Quando olho para trás e vejo o que viver com ousadia  trouxe para mim, vejo tantos frutos que penso que teria sido imensamente terrível ter sido apenas telespectadora da minha vida, ou seja, ficar pensando como teria sido se eu tivesse tido coragem.

E o que seria oposto da ousadia? É ficar entrincheirado em uma carreira ou trabalho que não lhe traz satisfação. É claro que em alguns momentos da nossa vida precisamos lidar com o desconforto de ter que persistir em um trabalho por uma questão de sobrevivência. Só não deveria ser para sempre. Outra forma de ficar entrincheirado são aqueles profissionais que reclamam a todo momento da sua organização mas não se movem. Não contribuem ativamente com a mudança que precisa ser feita e nem movem-se para outras oportunidades. Desta forma acabam tornando-se tóxicos no ambiente de trabalho.

Se você está olhando para 2021 e repensando sua carreira eu lhe encorajo a buscar aquilo que lhe traz brilho nos olhos. Mesmo que você não tenha certeza de todos os passos, mantenha-se em movimento e preparado para o frio na barriga que é estar vivo e vivendo com ousadia. Deixo aqui a citação de Roosevelt em 1910 mas que pode ser muito oportuno para você repensar 2021.

“Não é o crítico que importa; nem aquele que aponta onde foi que o homem tropeçou ou como o autor das façanhas poderia ter feito melhor. O crédito pertence ao homem que está por inteiro na arena da vida, cujo rosto está manchado de poeira, suor e sangue; que luta bravamente; que erra, que decepciona, porque não há esforço sem erros e decepções; mas que, na verdade, se empenha em seus feitos; que conhece o entusiasmo, as grandes paixões, que se entrega a uma causa digna; que, na melhor das hipóteses, conhece no final o triunfo da grande conquista e que, na pior, se fracassar, ao menos fracassa ousando grandemente.”

Trecho do discurso “Cidadania em uma República” (ou “O Homem na Arena”), proferido na Sorbonne por Theodore Roosevelt, em 23 de abril de 1910.