Economia

La Niña deve persistir até março, diz serviço meteorológico dos EUA

Reuters
Reuters
La Niña deve persistir até março, diz serviço meteorológico dos EUA
Telas de monitoramento do Serviço Nacional de Meteorologia dos EUA em San Diego, Califórnia

14 de janeiro de 2021 - 16:20 - Atualizado em 14 de janeiro de 2021 - 16:20

(Reuters) – Há uma chance de aproximadamente 95% de que o padrão climático La Niña prevaleça durante o inverno do Hemisfério Norte, de janeiro a março, disse nesta quinta-feira o serviço meteorológico do governo dos Estados Unidos.

“Temperaturas abaixo da média na superfície oceânica se estendem do oeste ao leste do Oceano Pacífico, e refletem a continuação do La Niña”, afirmou o Serviço Nacional de Meteorologia do Centro de Previsões Climáticas americano.

As projeções do centro para o inverno permaneceram inalteradas em relação a dezembro.

O padrão La Niña é caracterizado por temperaturas atipicamente baixas no Oceano Pacífico equatorial e está ligado a enchentes e secas.

O fenômeno climático La Niña emergiu pela última vez no período de setembro a novembro de 2017, persistindo até o início de 2018.

É mais provável que uma transição para condições mais neutras ocorra na primavera de 2021 (no Hemisfério Norte), disse o centro de meteorologia, fixando em cerca de 50% as chances de que isso aconteça.

No entanto, as incertezas meteorológicas aumentam durante verão e outono no hemisfério, acrescentou o centro.

“É esperado que o La Niña afete o clima dos EUA nos próximos meses”, concluiu o CPC.

(Reportagem de Arpan Varghese e Nakul Iyer, em Bangalore)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH0D1H6-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.