Economia

Isa Cteep vê lucro estável em R$308 mi no 1° tri e destaca ganho operacional

Reuters
Reuters
Isa Cteep vê lucro estável em R8 mi no 1° tri e destaca ganho operacional
FILE PHOTO: Electric power cables are seen near an Energias de Portugal (EDP) power plant on the outskirts of Carregado

29 de abril de 2021 - 19:16 - Atualizado em 29 de abril de 2021 - 19:20

SÃO PAULO (Reuters) – A transmissora de energia Isa Cteep, controlada pelo grupo colombiano Isa, reportou nesta quinta-feira um lucro líquido de 308,1 milhões de reais no primeiro trimestre, praticamente estável frente ao mesmo período do ano anterior, embora com importante avanço nos ganhos operacionais.

Os lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) da companhia cresceram 16,7% na comparação anual, para 696,8 milhões de reais, enquanto o Ebitda ajustado registrou salto de 28,5%, para 770,4 milhões de reais.

“É um crescimento importante, alinhado com a estratégia”, disse à Reuters o presidente da elétrica, Rui Chammas, ao destacar o aumento de 4,8% nos investimentos durante o período, para 290,9 milhões de reais.

Os aportes em reforços e melhorias dispararam 726,8% frente a 2020, somando 58,7 milhões de reais, em meio a planos da Cteep de aumentar os recursos direcionados a esses empreendimentos, modernizando sua rede e trocando equipamentos antigos.

A expansão por meio de novos projetos recebeu 232 milhões no trimestre, recuo de 14,2% ano a ano.

“Além de um projeto já energizado (IE Aguapeí), a gente tem expectativa de energizar de quatro a cinco projetos esse ano, quatro é uma expectativa realista”, disse o CEO.

Ele afirmou ainda que a companhia segue avaliando oportunidades de aquisição de empreendimentos, com análise para eventual participação em leilões programados pelos governos do Rio Grande do Sul e Goiás para privatização de ativos de transmissão das elétricas estaduais CEEE-GT e Celg-GT.

“Ainda não tem nada material nesses dois casos… mas é o tipo de ativo que merece ser avaliado”, comentou ele, ao destacar que ainda não há data para as licitações.

O governo de Goiás reagendou para o segundo semestre o leilão da Celg-GT, antes previsto para maio. Ao fazer o anúncio, a CelgPar, por meio da qual o governo controla a elétrica, disse que avalia separar ativos de transmissão da área de geração da empresa, o que poderia atrair mais interessados.

Em paralelo, a Cteep tem estudado alguns dos lotes de novos projetos de transmissão que serão oferecidos pelo governo e pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) neste ano, em leilões programados para junho e dezembro.

Na preparação para as licitações, a Cteep está de olho na tendência de alta nos preços de diversos materiais, conforme diversos analistas apontam o início de um ciclo de commodities.

“Isso reforça nossa lógica de investimento de buscar sempre caminhar para o leilão com todos preços ‘hedgeados’, sem nenhuma exposição aventureira… para que possamos ser competitivos sem tomar riscos”, disse Chammas.

RESULTADO E TARIFAS

A receita líquida da Isa Cteep aumentou 16,1% ano a ano, para 852,8 milhões de reais.

O retorno sobre o patrimônio (ROE) da companhia no acumulado em 12 meses avançou para 20,2% ao final do trimestre, ante 18,4% no mesmo período de 2020.

O CEO da Cteep disse à Reuters que não deve haver impacto sobre os planos da elétrica após medidas da Aneel na semana passada para conter a escalada das tarifas de energia no Brasil, que incluíram postergação do pagamento de parte de indenizações bilionárias que empresas de transmissão de energia têm recebido pela renovação antecipada de seus contratos em 2012.

Para aliviar as contas de luz, que ainda assim devem subir quase 10% neste ano, a Aneel negociou a medida com empresas do setor, incluindo uma compensação posterior no fluxo de receitas.

“É neutro em valor econômico para a companhia”, disse Chammas, ao ser questionado sobre as medidas.

“Vimos como positivo, porque é uma medida que respeita os contratos existentes e que foi capaz de aliviar a pressão tarifária da Covid-19… não vemos, nesse fluxo, necessidade de alterar em nada nosso plano de investimentos… bem como de crescimento… ou mudar nossa prática de dividendos”, comentou.

A Cteep aprovou em fevereiro dividendos de 531,2 milhões de reais, ou 0,80 real por ação, com pagamento em 21 de maio.

(Por Luciano Costa)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH3S1FP-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.