Economia

Instituto Serum da Índia pede paciência e diz priorizar necessidade local de vacinas 

Reuters
Reuters

21 de fevereiro de 2021 - 14:40 - Atualizado em 21 de fevereiro de 2021 - 14:40

Por Devjyot Ghoshal

NOVA DÉLHI (Reuters) – O Instituto Serum da Índia (SII), maior fabricante de vacinas do mundo em volume, pediu paciência neste domingo a governos estrangeiros que esperam o fornecimento de doses contra a Covid-19, afirmando que deverá priorizar as requisições locais.

“Eu humildemente requisito que sejam pacientes, por favor”, disse o diretor-executivo, Adar Poonawalla, em uma publicação no Twitter, acrescentando que a companhia “foi dirigida a priorizar as demandas imensas da Índia e com isso equilibrar as necessidades do resto do mundo”. 

“Estamos fazendo nosso melhor”, disse Poonawalla. 

Baseado na cidade indiana de Pune, no oeste do país, a empresa fabrica a vacina da Universidade de Oxford/AstraZeneca, uma das duas vacinas que a Índia está usando inicialmente para atender cerca de 300 milhões de pessoas como parte do programa nacional de imunização.

Muitos países de baixa e média renda, desde Bangladesh ao Brasil, dependem da vacina AstraZeneca do SII, batizada como Covishield pela empresa indiana. 

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.