Economia

Índice sobe levemente, Cia Hering dispara após acordo de fusão com Grupo Soma

Reuters
Reuters
Índice sobe levemente, Cia Hering dispara após acordo de fusão com Grupo Soma
B3 em São Paulo

26 de abril de 2021 - 12:13 - Atualizado em 26 de abril de 2021 - 12:15

Por Aluisio Alves

SÃO PAULO (Reuters) – O principal índice da bolsa brasileira tinha valorização modesta nesta segunda-feira, com investidores monitorando os indicadores de Wall Street e atentos à agenda corporativa doméstica, após anúncio de acordo de fusão entre Grupo Soma e Cia Hering e antes de uma série de balanços do primeiro trimestre.

Às 12:07, o Ibovespa mostrava alta de 0,38%, aos 120.990 pontos. O giro financeiro da sessão era de 9,7 bilhões de reais.

O índice chegou a superar os 121 mil pontos nos primeiros minutos da sessão, mas perdeu força logo em seguida à abertura levemente positiva dos negócios das bolsas de Nova York.

Além da agenda corporativa intensa da semana, com a temporada de resultados ganhando tração nesta semana — Vale divulga resultados nesta noite –, as atenções do mercado se dividem com o quadro político doméstico, diante dos possíveis impactos da CPI da Covid-19 sobre planos de reformas do governo.

“A expectativa para o dia é de que a Bovespa tente patamar mais alto …, apesar da possibilidade de realização de lucros recentes”, afirmou o sócio e economista-chefe do banco digital modalmais, Alvaro Bandeira, em nota.

DESTAQUES

– Cia HERING disparava 23,5%, após anúncio de que fechou acordo para ser incorporada pelo GRUPO SOMA, que caía 7,8%. O valor definido equivale a pagar aos acionistas da Cia Hering ágio de cerca de 43,5%, tomando como base o preço de fechamento das ações das empresas na sexta-feira, avaliando a Cia Hering em cerca de 5,3 bilhões de reais.

– HYPERA perdia 0,2%, após a farmacêutica ter divulgado na noite de sexta-feira que teve lucro líquido de 305 milhões de reais de janeiro a março, alta de 28% sobre um ano antes, diante do salto na receita após incorporação de portfólios adquiridos. Em nota a clientes, o Credit Suisse classificou como “muito positivo” o crescimento consistente da companhia acima da média do mercado.

– CVC tinha ganho de 4%, num dia positivo das ações de empresas ligadas a turismo, na esteira de medidas de flexibilização do isolamento social para conter a pandemia da Covid-19 e queda do dólar. AZUL evoluía 2,2%.

– SUZANO perdia 1,6%, uma vez que a mesma valorização do real pesava sobre empresas cujas receitas dependem fortemente das exportações. BRF recuava 1,7%.

– VIA VAREJO tinha valorização de 1,3%. A dona da Casas Bahia e do Ponto Frio, e que agora se chamará apenas “Via”, anunciou nesta manhã que prevê ter 2/3 de suas receitas oriundas do comércio eletrônico em 2025, segmento do qual pretende ter então ao menos 20% do mercado.

– VALE, a mais negociada da sessão, subia 1,2%, antes de divulgar seu resultado trimestral, nesta noite.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH3P0YV-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.