Economia

Índice acionário europeu fecha em máxima recorde com otimismo sobre recuperação global

Reuters
Reuters
Índice acionário europeu fecha em máxima recorde com otimismo sobre recuperação global
Índice acionário europeu fecha em máxima recorde com otimismo sobre recuperação global

6 de abril de 2021 - 13:49 - Atualizado em 6 de abril de 2021 - 13:50

Por Sruthi Shankar e Shreyashi Sanyal

(Reuters) – Um índice de referência para o mercado acionário europeu fechou em máxima recorde nesta terça-feira, recuperando todas as perdas causadas pela pandemia, com investidores apostando em uma rápida recuperação econômica global impulsionada por grandes gastos com estímulos e programas de vacinação contra a Covid-19.

Operadores europeus voltaram de um fim de semana prolongado e compraram ações, levando o índice STOXX 600 a uma alta de 0,7%, aos 435,26 pontos. O índice sobe 60% desde as mínimas do ano passado e ultrapassou nesta terça seu recorde anterior –de 433,90 pontos, marcado em fevereiro de 2020.

O índice alemão DAX fechou em nova máxima histórica, enquanto o francês CAC 40 também se recuperou totalmente da queda do ano passado.

“Os mercados de ações europeus são mais influenciados por setores cíclicos e de valor, que tiveram um desempenho ruim não apenas em 2020, mas também por vários anos”, escreveu em nota Niall Gallagher, diretor de investimentos para ações europeias da GAM.

“Qualquer mudança no ambiente econômico que preveja uma retomada do crescimento e uma aceleração da inflação provavelmente terá um impacto positivo nesses setores. E como eles têm maior peso no mercado, isso explica as expectativas recentes que as ações europeias podem ter desempenho melhor nos próximos meses.”

Setores sensíveis aos ciclos econômicos, como bancário, de commodities e automotivo, têm se recuperado fortemente neste ano, impulsionando as ações europeias.

Nesta terça, as mineradoras lideraram os ganhos, com alta de 1,8%, enquanto as ações de viagens e lazer, montadoras e de alimentos e bebidas subiram 1,0%.

Os papéis do banco Credit Suisse caíram 0,4%, após perdas acentuadas na semana passada. A instituição anunciou nesta terça perda estimada de 4,4 bilhões de francos suíços (4,7 bilhões de dólares) em suas operações com a Archegos Capital Management.

As ações em Londres comemoraram declarações do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, de que a próxima fase de uma reabertura planejada da economia pode ocorrer na próxima semana.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 1,28%, a 6.823,55 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,70%, a 15.212,68 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 0,47%, a 6.131,34 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,21%, a 24.761,12 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 0,66%, a 8.634,60 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 0,73%, a 5.014,06 pontos.

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 56447757)) REUTERS JCG CMO

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH35169-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.