Economia

Ibovespa fecha em queda com NY e commodities; Eletrobras atinge máximas

Reuters
Reuters
Ibovespa fecha em queda com NY e commodities; Eletrobras atinge máximas
Sede B3

19 de maio de 2021 - 17:38 - Atualizado em 19 de maio de 2021 - 17:40

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) – A bolsa paulista teve uma sessão de ajuste negativo nesta quarta-feira, puxada por ações como Vale e Petrobras, após o Ibovespa fechar com sinal positivo nos últimos quatro pregões e renovar máximas desde janeiro.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa fechou em queda de 0,28%, a 122.636,30 pontos, após acumular elevação de 2,73% nos últimos quatro pregões. O volume financeiro somou 31,68 bilhões de reais.

As vendas foram endossadas pela maior aversão a risco nos mercados no exterior, com quedas em commodities como minério de ferro e petróleo e nas praças acionárias na Europa e Nova York, em meio a preocupações com a inflação nos Estados Unidos.

A ata da última reunião do Federal Reserve ainda mostrou que algumas autoridades do BC norte-americano pareciam prontas para começar a avaliar mudanças na política monetária dos EUA com base no rápido e contínuo progresso da recuperação econômica.

A ata da última reunião do Federal Reserve ainda mostrou que algumas autoridades do BC norte-americano pareciam prontas para começar a avaliar mudanças na política monetária dos EUA com base no rápido e contínuo progresso da recuperação econômica.

No documento, o Fed prometeu manter a política ultrafrouxa, apostando que a alta de preços no mês passado se deve a forças temporárias e que o mercado de trabalho precisa de mais tempo para fazer as pessoas voltarem a empregos.

Na visão do diretor de investimentos da Reach Capital, Ricardo Campos, o trecho de que membros do Fed consideram discutir mexer nos estímulos monetários na próxima reunião acabou pesando nos mercados. Em Wall Street, o S&P 500 recuou 0,29%.

“O Ibovespa mais uma vez não foi capaz de romper o topo intermediário em 123 mil pontos”, destacou o analista da Clear Corretora Rafael Ribeiro, afirmando que a bolsa seguiu a correção em NY e penou com a queda do minério de ferro na China.

DESTAQUES

– VALE ON caiu 2,05%, na esteira do declínio dos preços do minério de ferro na China nesta quarta-feira, com o setor de mineração e siderurgia como um todo terminando a sessão no vermelho: CSN ON teve o pior desempenho, fechando em baixa de 3,98%.

– PETROBRAS PN recuou 0,76%, pressionada pela queda dos preços do petróleo no exterior, onde o Brent – contrato de referência da companhia – encerrou a sessão com perda de 3%, a 66,66 dólares o barril.

– CYRELA ON cedeu 4,03%, tendo de pano de fundo relatório do Credit Suisse elaborado após encontro com executivos da construtora, no qual, segundo relato dos analistas do banco, a companhia reafirmou visão positiva para o setor, apesar de observar alguma desaceleração no desempenho de lançamentos e custos de mão de obra acima do esperado.

– ELETROBRAS ON e ELETROBRAS PNB subiram 4,17% e 3,62%, respectivamente, tendo renovado máximas históricas, em meio à repercussão positiva entre analistas de mudanças propostas à MP de privatização da elétrica, que o presidente da Câmara dos Deputados reafirmou que pretende submeter para apreciação da Casa nesta quarta-feira. No setor, CEMIG PN avançou 5,07%.

– BRF ON valorizou-se 4,56%, acelerando a recuperação em maio após queda de 17,6% em abril. De pano de fundo, os preços da soja em Chicago recuaram, enquanto o milho terminou quase estável após recuar mais cedo.

Para ver as maiores baixas do Ibovespa, clique em

Para ver as maiores altas do Ibovespa, clique em

(Edição Alberto Alerigi Jr.)

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH4I1DG-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.