Economia

Ibovespa avança puxado por Vale após semana negativa; Embraer sobe

Reuters
Reuters
Ibovespa avança puxado por Vale após semana negativa; Embraer sobe
Bolsa de valores de São Paulo

12 de julho de 2021 - 16:34 - Atualizado em 12 de julho de 2021 - 16:35

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) – O Ibovespa avançava nesta segunda-feira, com as ações da Vale entre os principais suportes na esteira da alta dos preços do minério de ferro na China, enquanto o noticiário corporativo destacava os papéis de Embraer e Banco Inter.

Às 11:49, o Ibovespa subia 0,93%, a 126.599,49 pontos. O volume financeiro somava 8,2 bilhões de reais.

O primeiro pregão da semana também é marcado por ajustes ao movimento de alta na sexta-feira em Wall Street uma vez que a bolsa paulista esteve fechada em razão do feriado em São Paulo pelo Dia da Revolução Constitucionalista.

Nesta sessão, em Nova York, o Nasdaq e S&P 500 renovaram máximas históricas, com investidores aguardando o início da temporada de balanços do segundo trimestre e dados econômicos.

A alta do Ibovespa também ocorre após uma semana negativa, afetada pelo exterior menos favorável e um clima político cada vez mais conturbado no país, que afastaram o principal índice da bolsa paulista ainda mais do seu recorde.

“Com o aumento da instabilidade política e preocupações com o avanço da variante delta do Covid, investidores se tornam mais céticos com o momento atual do mercado brasileiro”, observou a equipe da Genial Investimentos.

DESTAQUES

– VALE ON subia 1,9%, com o setor de mineração e siderurgia como um todo com forte valorização, em meio à alta dos preços do minério de ferro e do aço na China.

– EMBRAER ON avançava 6,3% após informar que recebeu pedido firme para 30 jatos E195-E2 e direito de compra de mais 50 aeronaves do mesmo modelo da Porter Airlines. O pedido já fora divulgado em maio, com o anúncio desta segunda-feira incluindo os direitos de compra e o cliente.

– BANCO INTER UNIT avançava 2,3%, após prévia operacional do segundo trimestre, quando atingiu 12 milhões de clientes, mais do que dobrando sua base ante o mesmo período do ano anterior. No setor, ITAÚ UNIBANCO PN e BRADESCO PN valorizavam-se 0,5% e 1,3%.

– PETROBRAS PN tinha variação positiva de apenas 0,15%, tendo de pano de fundo o declínio dos preços do petróleo no mercado externo. No setor, PETRORIO ON recuava 0,9%.

– JHSF ON subia 1,7%, após reportar crescimento de 63,9% nas vendas contratadas no segmento de incorporação no segundo trimestre em relação ao mesmo período do ano passado, para 556,8 milhões de reais.

– COSAN ON avançava 4,75%, tendo no radar reportagem do jornal Folha de S.Paulo na última sexta-feira de que o governo paulista quer renovar a concessão da Comgás. (https://bit.ly/3hzksXr), controlada da Cosan. COMGAS PNA subia 1,3%.

– CVC BRASIL ON tinha elevação de 3,4%, buscando uma recuperação após alguma correção de baixa desde o final do mês passado. Apenas na última semana, a ação havia acumulado declínio de quase 6%. No ano, ainda sobe cerca de 33%.

– MARFRIG ON perdia 1,1%, em sessão de fraqueza de papéis de proteína, com JBS ON caindo 0,65% e MINERVA ON estável. BRF ON recuava 0,4%.

– CARREFOUR ON caía 1,7%, ampliando as perdas desde que encostou em máximas históricas no mês passado, mas com preços ainda superiores aos registrados antes do anúncio em março. No setor, GPA ON registrava elevação de 0,2%.

– BK BRASIL ON, que não está no Ibovespa, avançava 4,4%, após a responsável pelas franquias das redes Burguer King e Popeyes no país fechar acordo para operar a Domino’s Pizza no Brasil.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH6B10W-BASEIMAGE