Economia

Gastos dos consumidores dos EUA parecem desacelerar em agosto

Reuters
Reuters
Gastos dos consumidores dos EUA parecem desacelerar em agosto
Shopping center na Pensilvânia, EUA

16 de setembro de 2020 - 09:52 - Atualizado em 16 de setembro de 2020 - 09:55

WASHINGTON (Reuters) – Os gastos dos consumidores dos Estados Unidos parecem ter desacelerado em agosto uma vez que o adicional de auxílio-desemprego foi cortado para milhões de norte-americanos, oferecendo mais evidências de que a recuperação econômica da recessão provocada pela Covid-19 está tropeçando.

O núcleo das vendas no varejo, que corresponde mais de perto ao componente de gastos do consumidor do Produto Interno Bruto, caiu 0,1% no mês passado, após aumento de 0,9% em julho, informou o Departamento do Comércio nesta quarta-feira.

Anteriormente foi divulgado que essa categoria, que exclui automóveis, gasolina, materiais de construção e serviços de alimentos, havia subido 1,4% em julho. Economistas consultados pela Reuters projetavam que o núcleo das vendas varejistas subiria 0,5% em agosto.

As vendas no varejo gerais aumentaram 0,6% em agosto.

O relatório segue-se a dados neste mês sugerindo que o mercado de trabalho está perdendo velocidade após fortes ganhos de emprego em maio e junho, quando as empresas reabriram após a quarentena em meados de março para controlar a disseminação do coronavírus.

O subsídio semanal de 600 dólares ao emprego venceu em julho. Ele foi substituído por um suplemento semanal de 300 dólares, que não estava disponível em todos os Estados, e os fundos para o programa devem acabar este mês.

(Reportagem de Lucia Mutikani)

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEG8F1AF-BASEIMAGE