Economia

Fluxo cambial fica positivo em US$4,4 bi em junho, o melhor para o mês desde 2007

Reuters
Reuters
Fluxo cambial fica positivo em US$4,4 bi em junho, o melhor para o mês desde 2007
Fluxo cambial fica positivo em US$4,4 bi em junho

7 de julho de 2021 - 16:26 - Atualizado em 7 de julho de 2021 - 16:30

SÃO PAULO (Reuters) – O Brasil teve em junho a maior entrada líquida de dólares pelo câmbio contratado para o mês desde 2007, resultado puxado pela virada para positivo no fluxo financeiro.

O superávit foi de 4,449 bilhões de dólares, mais do que revertendo resultado negativo de 1,821 bilhão de dólares em maio, de acordo com dados divulgados pelo Banco Central nesta quarta-feira.

É o melhor número desde fevereiro de 2019 (+8,626 bilhões de dólares) e o mais robusto para o mês desde 2007 (+16,561 bilhões de dólares).

A conta financeira –em que são registrados fluxos para portfólio, empréstimos e investimentos em geral– mostrou sobra de 2,644 bilhões de dólares em junho, após contabilizar saída líquida de 4,089 bilhões de dólares no mês anterior.

Já o câmbio contratado para operações comerciais teve saldo positivo de 1,805 bilhão de dólares, abaixo do de 2,268 bilhões de dólares de maio.

A atualização semanal dos dados pelo BC trouxe ainda os números dos dois primeiros dias de julho, com resultado negativo de 183 milhões de dólares.

De forma geral, 2021 tem sido um ano de expressiva melhora no fluxo cambial contratado para o Brasil. Dos seis primeiros meses do ano, apenas maio registrou saída líquida de recursos, e o resultado do semestre mostrou ingresso de 15,341 bilhões de dólares.

No acumulado do ano, o superávit é de 15,158 bilhões de dólares, bastante diferente do visto no mesmo período do ano passado (déficit de 12,867 bilhões de dólares).

(Por José de Castro)

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH66184-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.