Economia

Engie Brasil prevê agravamento do risco hidrológico nos próximos meses, diz CFO

Reuters
Reuters
Engie Brasil prevê agravamento do risco hidrológico nos próximos meses, diz CFO
Logo da Engie fotografado em Nantes, França

6 de maio de 2021 - 14:52 - Atualizado em 6 de maio de 2021 - 14:55

RIO DE JANEIRO (Reuters) – A Engie Brasil Energia prevê que o GSF (nome técnico para risco hidrológico) se agrave ainda mais nos próximos meses, devido a um cenário de baixas chuvas em reservatórios, o que requer desafio na gestão do portfólio, afirmou nesta quinta-feira o diretor financeiro da companhia, Marcelo Malta.

“Essa hidrologia é uma das piores da série histórica, então realmente a questão é muito grave, isso requer um tremendo de um desafio para o nosso pessoal de gestão de portfólio”, afirmou Malta, durante apresentação dos resultados do primeiro trimestre a analistas e investidores.

“Nossa expectativa para os próximos meses é que o GSF se agrave ainda mais… Nós temos bastante experiência, capacidade de fazer projeções que a gente tem verificado muito próximas da realidade e isso nos dá tranquilidade de que conseguiremos fazer essa gestão de forma adequada.”

(Por Marta Nogueira)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH4513S-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.