Economia

Abertas inscrições para bolsistas do Bom Negócio Paraná

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

14 de janeiro de 2013 - 00:00 - Atualizado em 14 de janeiro de 2013 - 00:00

A Universidade Estadual do Paraná (Unespar/Fecilcam), campus de Campo Mourão, recebe as inscrições para a seleção de bolsistas do Programa Bom Negócio Paraná até esta terça-feira (15). Os interessados devem entregar a ficha de inscrição e a documentação no Protocolo Geral da instituição durante o horário de expediente.

O edital completo que contém as especificidades do programa, a ficha de inscrição e a lista de documentos está disponível em www.fecilcam.br/usf. De acordo com a diretora de extensão, Maria José Pereira, não serão aceitas inscrições por correio ou via e-mail. Somente o candidato ou procurador podem efetuá-la.

Estão em oferta três vagas para estudantes dos cursos de Administração, Ciências Contábeis, Ciências Econômicas e Direito. Já para os profissionais recém-formados o processo seletivo objetiva a formação de cadastro reserva.

A seleção é dividida em três etapas que contemplam a análise do currículo, prova escrita de redação e entrevista. A bolsa para estudante é de R$ 645 mensais para carga-horária mínima de 20 horas. Os recém-formados recebem R$ 1.650 e devem ter disponibilidade de 40 horas semanais.

Em dezembro, a Unespar/Fecilcam certificou os primeiros concluintes do curso de capacitação do programa. Foram três turmas formadas nos municípios de Engenheiro Beltrão, Goioerê e Iretama. Ao todo, 59 empreendedores foram formados e, agora, podem ter acesso a financiamentos pela linha de crédito do Banco do Empreendedor.

PROGRAMA – O Bom Negócio Paraná destina-se a ensinar, capacitar e orientar, por meio de cursos e consultorias a micro, pequeno, médio e informais empreendedores. Com isso, visa ajudar os participantes a melhorar o gerenciamento de seus respectivos negócios, financiando projetos que venham promover o desenvolvimento local por meio de ações de capacitação e consultoria a empreendedores de setores estratégicos da sociedade. Consequentemente, espera-se a criação de emprego e geração de renda, fortalecendo as atividades empreendedoras nos municípios, estimulando o cooperativismo e a formalização de empresas.