Economia

Embraer tem prejuízo de R$ 1,68 bilhão no 2º trimestre

Estadão
Estadão Conteúdo

5 de agosto de 2020 - 08:20 - Atualizado em 5 de agosto de 2020 - 08:40

A fabricante brasileira de aeronaves Embraer reportou prejuízo líquido de R$ 1,68 bilhão no segundo trimestre de 2020. No mesmo período do ano passado a companhia teve lucro líquido de R$ 26,1 milhões.

No semestre, o prejuízo líquido da empresa já soma R$ 2,9 bilhões, contra um resultado também negativo de R$ 134,7 milhões em igual comparação.

Entre os fatores que comprometeram o resultado no segundo trimestre estão a pandemia da covid-19, que comprometeu a demanda por aviões, além do fim do acordo com a Boeing.

Os números foram divulgados pela empresa nesta quarta-feira, 5, em balanço enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

O prejuízo líquido ajustado no período, excluído o Imposto de Renda e a contribuição social diferidos e também o impacto líquido, após imposto dos itens especiais que eventualmente tenham sido contabilizados, foi de R$ 1,071 bilhão, contra prejuízo de R$ 57,6 milhões na comparação anual.

A companhia teve queda na receita líquida de 47% em relação ao segundo trimestre de 2019, para R$ 2,864 bilhões, em função da queda nas entregas de aviões, sobretudo na aviação comercial.

“Na comparação entre os semestres, todos os segmentos de negócio tiveram queda de receita, sendo que a maior queda ocorreu na Aviação Comercial e seus serviços relacionados que contribuíram com quase 75% da queda na receita líquida”, informou o comunicado.

No trimestre, a Embraer entregou apenas quatro aeronaves comerciais ante 26 em igual comparação de 2019. Na aviação executiva as entregas foram de 13 unidades contra 25 no mesmo período do ano passado.