Economia

Economia global está se recuperando, mas pode estar perdendo força, diz chefe do FMI

Reuters
Reuters
Economia global está se recuperando, mas pode estar perdendo força, diz chefe do FMI
Diretora-gerente do FMI, Kristalina Georgieva

19 de novembro de 2020 - 10:40 - Atualizado em 19 de novembro de 2020 - 10:45

Por Andrea Shalal

WASHINGTON (Reuters) – A economia global está se recuperando do ápice da crise do coronavírus, mas há sinais de desaceleração do ritmo em países com ressurgimento das taxas de infecção, afirmou o Fundo Monetário Internacional em novo relatório para as principais economias do G20.

O relatório, divulgado antes das reuniões virtuais desta semana de autoridades financeiras e líderes do Grupo dos 20, ressaltou a natureza desigual da recuperação global e alertou que a crise provavelmente deixará cicatrizes profundas e desiguais.

Em uma postagem separada em blog, a diretora-gerente do FMI, Kristalina Georgieva, elogiou o que chamou de progresso significativo no desenvolvimento de vacinas para eliminar um vírus que já ceifou mais de um milhão de vidas em todo o mundo e resultou em dezenas de milhões de empregos perdidos.

Mas ela advertiu que o caminho econômico à frente continua “difícil e sujeito a contratempos”.

O FMI projetou no mês passado uma contração global de 4,4% em 2020, com a economia global devendo se recuperar para um crescimento de 5,2% em 2021, mas disse que as perspectivas para muitos mercados emergentes pioraram.

Georgieva disse que os dados recebidos desde a previsão confirmaram uma recuperação contínua, com os Estados Unidos e outras economias avançadas relatando uma atividade econômica mais forte do que o esperado no terceiro trimestre.

Mas ela disse que dados mais recentes para setores de serviços com contato intenso apontam para um ritmo de desaceleração nas economias onde a pandemia está ressurgindo.

Embora os gastos fiscais de quase 12 trilhões de dólares e as políticas monetárias tenham evitado resultados ainda piores, a pobreza e a desigualdade estão aumentando, e mais apoio é necessário, disse o FMI.

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEGAI12Z-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.