Economia

Economia francesa deve recuar de 9% a 10% este ano, diz agência de estatísticas

Reuters
Reuters
Economia francesa deve recuar de 9% a 10% este ano, diz agência de estatísticas
Loja de brinquedo em Nice, França

17 de novembro de 2020 - 14:35 - Atualizado em 17 de novembro de 2020 - 14:40

PARIS (Reuters) – A economia francesa deve recuar de 9% a 10% este ano, dependendo de quanto tempo durar o atual lockdown do coronavírus, disse a agência de estatísticas oficial Insee nesta terça-feira.

Dependendo da possibilidade de prorrogação do bloqueio até dezembro, e de quanto tempo ele durará, a economia recuará entre 2,5% e 6% no último trimestre de 2020 em relação aos três meses anteriores, estimou a Insee.

Isso se traduziria em uma contração de 9% a 10% para o ano inteiro, disse a agência em suas últimas previsões econômicas.

Ela estimou que a segunda maior economia da zona do euro está operando atualmente com queda de 13% em relação aos níveis normais desde que a França entrou em seu segundo lockdown, em 30 de outubro.

Isso seria melhor do que o tombo de 30% visto em abril durante um primeiro lockdown para conter o surto, com a indústria e a construção se saindo muito melhor, disse a Insee.

Os gastos dos consumidores estão 15% abaixo dos níveis normais, metade da redução observada no primeiro bloqueio, de acordo com dados de transações com cartões de crédito e débito analisados pela agência.

(Por Leigh Thomas)

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEGAG1GW-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.