Economia

Economia da zona do euro pode encolher menos que o esperado este ano, aponta pesquisa do BCE

Reuters
Reuters

30 de outubro de 2020 - 08:53 - Atualizado em 30 de outubro de 2020 - 08:53

FRANKFURT (Reuters) – A economia da zona do euro pode encolher menos do que o esperado neste ano, mas também é provável que sua recuperação seja mais rasa, mostrou pesquisa do Banco Central Europeu (BCE) com especialistas nesta sexta-feira.

A pesquisa trimestral realizada no início de outubro, antes de medidas de lockdown mais severas serem adotadas contra a pandemia, vê a economia encolhendo 7,8% neste ano, menos do a queda de 8,3% prevista em julho, e o crescimento do ano que vem em 5,3%, abaixo de uma estimativa anterior de 5,7%.

Embora estas sondagens muitas vezes sejam uma parte integral das deliberações de formulação de política monetária do BCE, seu papel provavelmente está menor desta vez, já que a perspectiva econômica está se deteriorando rapidamente agora que governos estão adotando medidas de lockdown para conter a disseminação veloz do coronavírus.

De fato, na quinta-feira o BCE indicou um afrouxamento ainda maior em sua reunião de dezembro, já que o medo de uma recessão de mergulho duplo aumenta e a única dúvida é a dimensão de sua ação.

A pesquisa agora vê uma inflação de 0,3% neste ano, abaixo do 0,4% previsto anteriormente, e em 2021 se espera que fique em média em 0,9%, menos do que o 1% previsto em julho – ambas bem abaixo da meta de quase 2% do banco.

Em 2025, considerado como “de prazo mais longo”, a inflação é vista em 1,7%, acima da última previsão de 1,6%, e a projeção de crescimento de prazo mais longo permaneceu em 1,4%.

(Por Balazs Koranyi)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.